Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Aumento do gás na Grande Belém chega a 40% nos últimos 12 meses

Segundo pesquisa do Dieese, acumulado deste ano chegou a 25%.

Natalia Mello

Uma pesquisa do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese) revela que o preço do gás aumentou 40% nos últimos 12 meses na região metropolitana de Belém. Somente no acumulado deste ano, o reajuste chegou a 25%. O levantamento é feito com base nos valores divulgados pela Agência Nacional do Petróleo (ANP). O último aumento foi de julho para agosto, quando o gás saiu de R$ 98,38 para R$ 99,75, crescendo mais 1,39%.

Em agosto de 2020, o preço do produto era comercializado em média a R$ 71,25, mas encerrou o ano passado custando, em dezembro de 2020, em média R$ 80,11. Em janeiro deste ano, o preço do produto foi para R$ 82,94; em para R$ 98,38 e, no mês passado, para R$ 99,75. No acumulado de um ano, o reajuste foi quatro vezes maior que a inflação, calculada em 9,80%; enquanto que somente neste ano, o gás aumentou cinco vezes mais que a inflação, que ficou em 5% no período de janeiro a agosto.

O Dieese estima que o impacto desse aumento para quem ganha um salário mínimo de R$ 1.100 é de 9% por mês. O departamento de pesquisa afirma ainda que, saindo da Grande Belém, outras regiões do Estado registram um cenário pior, em que o preço do gás chega a custar R$ 130.

Para a bancária e bolacheira Valquíria Wagner, que passou a atuar com a venda de biscoitos este ano, tem sido difícil manter os preços dos produtos. “A gente tem muita dificuldade trabalhando com vendas, porque você tem que reajustar o preço do produto final e o consumidor do produto às vezes não entende essa necessidade de reajuste”, afirma a empreendedora.

Valquíria ressalta que, por conta das bolachas, utiliza em média dois botijões de gás por mês, o que significa R$ 220 somente com esse custo. “Eu pago R$ 110 porque sou freguesa antiga, mas o gás nesse local está R$ 115. O empreendedor precisa sobreviver também e sabemos que esse aumento vem involuntariamente, você não tem controle sobre isso. A gente não aplica o valor total do aumento, porque senão acaba perdendo a freguesia, mas aplicamos em torno de 50% e diluímos pelo volume de produto que vendemos”, conflui.

--

INFOGRÁFICO

Botijão de gás de cozinha

Janeiro R$ 82,94

Julho R$ 98,38

Agosto R$ 99,75

Dezembro (2020) R$ 80,11

Agosto (2020) R$ 71,25

Palavras-chave

Economia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ECONOMIA

MAIS LIDAS EM ECONOMIA