Adepará alerta para últimos dias de campanha de vacinação contra febre aftosa

Cerca de 10 milhões de bovinos e bubalinos devem ser vacinados nesta etapa da vacinação

Emilly Melo
fonte

A campanha de vacinação contra a febre aftosa, promovida pela Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará), se encerra nos próximos dias, em 30 de novembro. De acordo com a Adepará, não há previsão de prorrogação desta etapa. A estimativa é que pelo menos 10 milhões de bovinos e bubalinos sejam vacinados, em 127 municípios do Estado. 

VEJA MAIS

image Fórum debate retirada da vacinação contra febre aftosa no Pará
Especialistas do setor agropecuário dizem que conquista abriria mercados internacionais e geraria mais produção, emprego e renda no Estado

image Homem é multado em mais de R$ 14 mil após entrar com McDonald's na Austrália
Em meio a crise da febre aftosa, o país reforçou as medidas de biossegurança, e o cachorro Zinta identificou o lanche na mochila do homem; Ele terá que pagar uma multa no valor de U$2.664 (R$14.063)

image Vacinação contra a raiva em herbívoros: entenda as regras e o que é a doença
A imunização ocorrerá uma vez ao ano, devendo-se adquirir e aplicar a vacina até 31 de maio de cada ano

Nesta segunda etapa, a campanha acontece em todo o território paraense, com exceção do arquipélago do Marajó e dos municípios de Faro e Terra Santa, na região oeste. A vacinação é voltada para animais com idade entre zero e dois anos, de pelo menos 103 mil propriedades. O produtor que não notificar a vacinação estará sujeito à multa, cujo valor pode variar de acordo com a quantidade de animais. 

As vacinas devem ser adquiridas em estabelecimentos cadastrados pela Agência e o produtor deve exigir a nota fiscal, para apresentá-la à Adepará, comprovando que vacinou e atualizando seu cadastro. A Agência frisa que o produtor é o responsável pela vacinação e terá até o dia 15 de dezembro para fazer a comunicação da vacina aos escritórios da Agência presentes nos 144 municípios, ou por meio eletrônico via internet, através do Siapec

“O produtor precisa estar atento ao prazo, pois não temos sinalização do Mapa para prorrogação, então, melhor realizar o quanto antes a vacinação e notificar a Agência”, frisa a diretora de Defesa e Inspeção Animal em exercício, a médica veterinária e fiscal estadual agropecuária Adriele Cardoso.

(*Emilly Melo, estagiária, sob supervisão de Keila Ferreira, coordenadora do Núcleo de Política)

Palavras-chave

Economia
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ECONOMIA

MAIS LIDAS EM ECONOMIA