Vicente Cecim será homenageado neste domingo em programa no Youtube

Crítica literária e ensaísta portuguesa Maria João Cantinho é uma das convidadas de 'A Partilha do Poético'

O Liberal
fonte

Inovadora e inclassificável. É assim que a poeta, crítica literária e ensaísta portuguesa, Maria João Cantinho se refere à obra do escritor paraense Vicente Cecim, falecido no mês passado aos 74 anos. Ele será o homenageado neste domingo (1), das 16h às 18h, durante a segunda edição de “A partilha do poético”, programa online no youtube sobre poetas e poéticas brasileiras, no qual Cantinho é uma das convidadas.

Além da escritora portuguesa, integrante da Associação Portuguesa de Escritores (APE) e da Associação Portuguesa de Críticos Literários (APCL), as obras e os caminhos percorridos por Cecim na literatura brasileira serão debatidas pelo escritor e editor, Nicodemos Sena; pelo crítico e professor Oscar D´Ambrósio; pelo escritor Arthur Cecim e pela professora e pesquisadora Heloísa Correia. O evento é concebido e coordenado pelo mineiro Anelito de Oliveira, poeta, ficcionista, crítico, ensaísta e editor.

Cantinho recebeu com entusiasmo o convite para participar da homenagem e lembra ter tido uma relação de proximidade com o escritor paraense. “Nos conhecemos pessoalmente em Portugal. Depois mantivemos uma longa relação epistolar. Eu atuava na editora Ver o Verso e aconselhei os meus editores a editarem ‘K O escuro da Semente’, o que veio a acontecer”, conta.

O papel desempenhado por Cecim na literatura brasileira é comparado, na avaliação da escritora portuguesa, ao desenvolvido por outro grande nome dessa arte. “Ele deixa ‘Andara’, um território mítico e transfigurado da Amazônia, como legado literário. Tal como Guimarães Rosa reinventou a literatura brasileira, também Vicente Franz Cecim o fez”, afirma.

Mesmo ainda não tendo tido a oportunidade de ler todas as obras do paraense, a escritora destaca um trabalho, em especial. “”Ó Serdespanto’ impressionou-me muito, pela sua beleza poética e pela sua capacidade de inovar completamente a linguagem e a literatura brasileiras. Esse mundo extraordinário onde convivem animais e homens, invisível e visível é absolutamente espantoso”, declara.

Para ela, o escritor consagrou-se em vida. Teve seu trabalho reverenciado, mas ainda é preciso ir além. “Não faltaram prêmios nem reconhecimento crítico da obra de Cecim. O que tem faltado e faltam são leitores da sua obra. Em Portugal temos o PNL (Plano Nacional de Leitura), que é um programa que ajuda à divulgação dos livros nas escolas. Penso que isso seria bom. Mas será que os próprios professores estão apetrechados para ler uma obra tão inovadora e inclassificável?”, questiona.

Nesse sentido, a internet tem desempenhado um papel importante na divulgação das obras do autor, mas isso não é suficiente, na opinião de Cantinho. É preciso que as instituições que trabalham com a literatura empreendam esforços para a divulgação da obra literária de Cecim”, avalia.

Agende-se:

Programa “A partilha do poético”
Dia 1 de agosto, das 16h às 18h
Youtube no endereço: https://www.youtube.com/watch?v=3BUjtRvXtLY

Cultura
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CULTURA

MAIS LIDAS EM CULTURA