Carimbó paraense é celebrado na série 'Visceral Brasil'

Conjunto tradicional Os Quentes da Madrugada conduz festa em Santarém Novo

Redação Integrada

Desde meados do século XIX, para celebrar São Benedito, a população de Santarém Novo, no nordeste do Pará, prepara uma festa anual de Carimbó com duração de 11 dias. O evento é conduzido pelo lendário conjunto Os Quentes da Madrugada, homenageado do último episódio inédito da série "Visceral Brasil - As Veias Abertas da Música", que vai ao ar na TV Brasil à meia-noite desta sexta (8) para sábado (9).

Como em diversas localidades paraenses, o Carimbó de Santarém Novo se mantém vivo através dos mestres, das novas gerações e da força da comunidade. Dança, música, culinária, artesanato e procedimentos rituais compõem um precioso patrimônio cultural preservado pela oralidade.

Liderado por mestres como Dico Boi, Ticó e Zé Pitanga, o grupo Os Quentes da Madrugada é reconhecido nacionalmente como um dos mais tradicionais e autênticos do Carimbó do Pará. Além disso, o conjunto se destaca pela excelência artística de seu repertório e a precisão de seus músicos e cantores.

Formado exclusivamente por lavradores, pescadores e tiradores de caranguejo da própria comunidade, o grupo utiliza somente instrumentos de percussão produzidos artesanalmente pelos mestres locais, tais como os grandes curimbós escavados em tronco de árvore e encuirados com couro de animais, o rufo (espécie de pequeno tambor de marcação), maracás feitos de cuieiras, o reque-reque feito de bambu, entre outros.

Entre as premiações com as quais Os Quentes da Madrugada já foram agraciados estão o Prêmio Culturas Populares - Edição Mestra Dona Isabel (MinC); o Prêmio Culturas Populares Mestre Verequete (Secult/PA); e o Prêmio Circulação de Música Popular - Funarte (MinC).

Série independente, "Visceral Brasil - As Veias Abertas da Música" é uma produção documental que traça um panorama sobre a cultura brasileira de raiz na visão de alguns de seus artistas mais originais que representam as tradições musicais dos quatro cantos do país.

Em 13 episódios de 26 minutos, a produção inédita registra a diversidade e a pluralidade da sonoridade da música nacional com os mestres e grupos que são referência e base de construção da MPB. A série destaca não só a obra como também a vida desses artistas. No ar à meia-noite de sexta-feira para sábado, na telinha da TV Brasil, o conteúdo documental tem horário alternativo aos domingos, às 22h30, na emissora pública.

Televisão
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM CULTURA