Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Saiba o que é uma pessoa 'queer', termo usado por filha de Tadeu Schmidt

Valentina Schmidt, de 19 anos, usou suas redes sociais para falar sobre o termo queer; saiba o que é

Paula Figueiredo

Em junho de 2021, mês que marca o Dia Internacional do Orgulho LGBTQIA+, Valentina Schmidt, filha do apresentador do BBB 22 Tadeu Schmidt, revelou se identificar com o termo 'queer'.  O termo, que tem ganhado mais espaço ultimamente, ainda é desconhecido de boa parte da população. Entenda o que significa e de onde surgiu a palavra. 

VEJA MAIS
 

Filha de Tadeu Schmidt diz se identificar como 'queer': 'Essa sou eu'
Valentina contou como se vê em relação ao gênero.

Atriz Tilda Swinton conta que encontrou seu mundo 'queer'
Britânica contou em entrevista que suas performances no cinema a ajudaram a se identificar com este universo

O que disse a filha de Tadeu Schmidt sobre ser queer?

Em um post no Instagram, a pequena confessou que depois de anos em dúvida, chegou a conclusão que mais se sente confortável. "Sou queer, ou seja, no meu caso, minha orientação sexual e atração emocional não correspondem à heteronormatividade. Eu me amo e amo todes vocês. Essa sou eu. Simples assim", confessou ela aos seguidores. 

De onde veio o termo queer?

A sigla LGBTQIA+ inclui várias letras que são usadas para explicar a orientação sexual, a expressão e a identidade de gênero de muita gente, o queer integra o 'Q' das siglas. 

Qual a origem do termo queer?

A palavra tem origem inglesa e deu nome a um lugar chamado "queer street", onde pessoas discriminadas pela sociedade eram alocadas. Atualmente, o termo abraça todos que não se encaixam dentro da heterocisnormatividade.

Como o termo queer é usado no Brasil?

Segundo o diretor do Centro Cultural da Diversidade, da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo, e do Festival Mix Brasil, André Fischer, é mais comum que o termo seja usado por homens no Brasil. "São aqueles que não se identificam com o 'G' de gay, por entenderem que ser gay traz agora uma série de significâncias diferentes. Algumas pessoas associam a um padrão de gay, o homem branco, cisgênero, classe média. E querem se distanciar desse estereótipo", explicou.

(Estagiária Paula Figueiredo sob supervisão do editor executivo de OLiberal.com, Carlos Fellip)

Palavras-chave

Cultura
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CULTURA

MAIS LIDAS EM CULTURA