Raul Gazolla revela plano para matar Guilherme de Pádua, assassino de Daniella Perez

Gazolla contou que costuma dividir sua vida em 'antes da Dani e depois da Dani'

Redação Integrada com informações de E+

O ator Raul Gazolla compartilhou nesta quarta-feira (6) como foi o período da morte de sua então esposa, Daniella Perez, filha de Glória Perez. Ela morreu assassinada por Guilherme de Pádua, com quem contracenava na novela “De Corpo e Alma”, e sua esposa à época, Paula Thomaz, em 1992.

Gazolla contou que costuma dividir sua vida em "antes da Dani e depois da Dani. Foi um trauma. Não gosto muito de tocar nesse assunto". Ele revelou o plano de um amigo para explodir a delegacia em que Guilherme de Pádua estava preso após o assassinato. O papo foi publicado no canal Rap 77.

"Eu tinha um amigo que era contraventor. Quando ele soube do caso, não foi me visitar, não foi no enterro, nada... Quando passou o enterro, mandou me chamar na casa dele e eu fui. Falou: 'Gazolla, tô mandando descer todas as pessoas que eu conheço e a gente vai explodir a 16ª [Delegacia de Polícia da Barra da Tijuca] e vai matar o cara. Porque ninguém faz isso com mulher de amigo nosso", contou.

No entanto, Gazolla foi contra a ideia do amigo: "Eu fiquei umas duas horas convencendo ele de que não deveria fazer isso. Porque eu sou gente boa? Não. Porque eu falei assim: 'essa história tá mal contada, tem mais coisa aí. Esse rapaz precisa viver para contar a verdade'".

"Além do mais, é o seguinte... Quando você explode a 16ª para matar alguém, você vai matar inocentes, cara! Eu não posso dormir com esse barulho na minha cabeça", completou.

Guilherme de Pádua foi condenado há 19 anos de prisão por assassinar Daniella Perez. O ex-ator deixou a prisão em 1999, cumprindo apenas sete anos da pena.

Gazolla ainda se disse indignado ao se deparar com entrevistas dadas por Guilherme de Pádua. O assassino de Daniella Perez havia dado depoimentos a atrações como o Domingo Espetacular, da Record, e o Programa do Ratinho, do SBT.

"A única coisa que me incomoda - muito, na verdade - é o seguinte: todas as vezes que ele veio a público sempre se manteve de nariz em pé e diz: 'aconteceu o que tinha que acontecer'. Nunca falou assim: 'que merda que eu fiz...'. Nem ele e nem a mulher. Eu rezo todos os dias para que a gente não se encontre", afirmou.

Cultura
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CULTURA

MAIS LIDAS EM CULTURA