Paraenses agitam palco Sunset do Rock in Rio nesta quinta

Show com Dona Onete, Jaloo, Fafá de Belém, Gaby Amarantos e Lucas Estrela foi todo mixado e montado especialmente para o festival

Bruna Lima

No mínimo os paraenses e amantes da música estão curiosos para a apresentação de Dona Onete, Jaloo, Fafá de Belém, Gaby Amarantos e Lucas Estrela no palco Sunset do Rock in Rio, nesta quinta-feira (3). Já que retrata um marco para os artistas locais e uma oportunidade de mostrar o que vem sendo produzido no estado para o Brasil e para o mundo. Mas antes de o público apreciar esse encontro, O Liberal procurou saber dos bastidores e como esse show foi produzido e montado.

Leia Também: 'Pará Pop': paraenses dão prévia do que público vai conferir no Rock in Rio

A banda base do show será de Dona Onete, que faz uma introdução de guitarrada com carimbó. Na sequência entra a rainha do carimbó chamegado, que vai ciceronear os demais artistas. A linha do show segue com Lucas Estrela, Gaby Amarantos, Jaloo, Fafá de Belém acompanhada por Manoel Cordeiro e no final todos juntos ocupando o palco sunset.

Foram dois dias de ensaio no Rio de Janeiro antes da apresentação.  Cada um dos artistas possui sua bagagem de particularidades, sendo Dona Onete com o sotaque do carimbó chamegado, Fafá de Belém com um estilo mais plural, Gaby Amarantos, Jaloo e Lucas Estrela com uma pegada mais eletrônica.

Juntar todos esses conceitos em uma única apresentação não é uma tarefa simples. O guitarrista Pio Lobato, que é produtor musical da banda da Dona Onete, diz que a banda precisou se desdobrar para fazer arranjos e a instrumentação, já que é diferente do que faz corriqueiramente com a Dona Onete.

"Tocar ao vivo não pode ser uma coisa simplesmente maquinal. Tivemos que inventar um jeito de tocar na mão as coisas eletrônicas e adaptar tudo. Jaloo, Lucas e Gaby,  por exemplo, são basicamente eletrônicos. Passamos semanas dissecando os arranjos", explica Pio Lobato que além de ser integrante da banda da Dona Onete tem um trabalho solo instrumental.

Esses preparativos foram feitos com antecedência, mas o veredito final foi dado dois dias antes do show durante os ensaios, já no Rio de Janeiro. Pio Lobato brinca dizendo que é mais ou menos como um alfaiate que não tem as medidas de um traje.

"O show todo mostra músicos de muita personalidade, mas também uma banda com muita personalidade. É importante esse contato e escutar as características pessoais dos músicos para se adaptar ao trabalho em equipe e disso que vem os ingredientes para somar o arranjo. Afinal , tocar sem vontade, sem imaginação joga qualquer arranjo para baixo", completa Lobato.

A banda é composta por Pio Lobato, guitarrista e produtor musical, JP Cavalcante na percussão, Marcos Sarrazin no teclado e no saxofone, Vovô na bateria e Breno Oliveira no contrabaixo.

Jaloo conta que a apresentação vai ser um misto de tudo o que representa a cena musical de cada artista. O show está todo mixado e foi construído especialmente para o Rock in Rio. 'Podem esperar um show maravilhoso", prepara o artista. Jaloo vai cantar "Chuva" acompanhado de Gaby Amarantos depois ele segue o baile com "Céu Azul" e "Cidade".

Receber o convite para se apresentar no Rock in Rio representou felicidade, satisfação e honra para Jaloo, pois ele se sente feliz em ver a carreira lhe levando a esse palco desejado por muitos artistas. Mas mesmo diante de toda essa celebração do momento, Jaloo afirma que já se prepara para os novos planos.

'É um momento muito importante da carreira, é um momento de celebração, mas tento também já pensar no futuro e nos novos projetos, já que a vida segue, né?", pontua o artista. O paraense de Castanhal enxerga o festival como mais uma vitrine para os paraenses. E sobre pensar em um marco para a música paraense, Jaloo completa que desde quando se sentiu com a carreira consolidada com a gravação de dois discos já se sente um pouco mais relaxado com relação a grandes momentos.

"Isso não quer dizer que não é um grande momento e que não deva ser exaltado, mas me sinto mais relaxado. É um momento muito importante sim para os artistas que estão se apresentando e espero que seja um marco de orgulho para os paraenses e que se sintam representados", acrescenta Jaloo.

O palco sunset do Rock in Rio tem o papel de provocar o olhar das pessoas para o que está acontecendo na música e além de vitrine, funcionará como reunião de amigos.

Música
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!