Morre em Lisboa, aos 85 anos, a escritora brasileira Nélida Piñon

Ela foi a primeira mulher a presidir a Academia Brasileira de Letras (ABL) em 100 anos

Cultura
fonte

Faleceu neste sábado (17) a escritora e acadêmica Nélida Piñon, aos 85 anos, em Lisboa. 

Nascida no Rio de Janeiro em 1937, Nélida Cuíñas Piñon dedicou 70 anos da vida dela à literatura. Ela nasceu no Rio de Janeiro, em 1937, e se formou em Jornalismo, pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro.

Entre as duas obras fundamentais estão "Guia-mapa de Gabriel Arcanjo" (1961), "O Calor das Coisas" (1980), "A República dos Sonhos" (1984), "A Doce Canção de Caetana" (1987) e "Uma Furtiva Lágrima" (2015).

Nélida foi eleita como imortal da Academia Brasileira de Letras (ABL)< em 27 de julho de 1989, onde ocupava a cadeira 30. Ela foi a primeira mulher a presidir a entidade em 100 anos e, mais do que isso, foi primeira mulher no mundo a presidir uma academia de letras.

Leia também:

image Escritora Lygia Fagundes Telles morre aos 98 anos
Ela era membro da Academia Brasileira de Letras.

image Fernanda Montenegro toma posse na Academia Brasileira de Letras
Ela foi a primeira latino-americana e a única brasileira indicada ao Oscar de Melhor Atriz, em 1999, pelo filme Central do Brasil

image No Pará, presidente da Academia Brasileira de Letras recebe medalha e visita indígenas
Em entrevista exclusiva, Marco Lucchesi fala sobre autores indígenas, o ingresso de Fernanda Montenegro e Gilberto Gil à ABL e os rumos da produção literária no Brasil

 

 

Cultura
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CULTURA

MAIS LIDAS EM CULTURA