Famosos criticam ação de vigilante que matou jovem em supermercado

Ícaro Silva, Fernanda Paes Leme e Samantha Schmutz estão entre os nomes que condenaram a ação nas redes sociais

Redação Integrada

Vários famosos usaram as redes sociais, nesta sexta-feira (15), para repudiar a ação que resultou na morte de um homem, na última quinta-feira (14), em uma unidade do supermercado Extra, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. 

Leia mais: Vigilante de supermercado mata jovem por sufocamento no Rio

Pedro Henrique Gonzaga, de 25 anos, morreu asfixiado por um dos seguranças do estabelecimento, Davi Ricardo Ribeiro. O jovem não resistiu a um golpe de "mata-leão", popularmente conhecido como "gravata" e morreu no local. 

Um dos artistas indignados com a ação truculenta foi o ator Ícaro Silva. "No vídeo publicado em múltiplas plataformas é possível ver que o rapaz já não se mexe, mas o assassino permanece em cima dele por quase 2 minutos, ameaça e xinga os clientes que protestam indicando que o rapaz está roxo, sufocando, morrendo", escreveu.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Um segurança do Hipermercado Extra da Barra da Tijuca SUFOCOU ATÉ A MORTE Pedro Henrique Gonzaga, jovem negro que, alega-se, tentava furtar o supermercado. No vídeo publicado em múltiplas plataformas é possível ver que o rapaz já não se mexe, mas o assassino permanece em cima dele por quase 2 minutos, ameaça e xinga os clientes que protestam indicando que o rapaz está roxo, sufocando, morrendo. O assassino e seus comparsas “seguranças” (um deles tenta inclusive parar o vídeo) alegam que o rapaz tentou tomar a arma do assassino, fingiu desmaio e que estava tentando furtar a loja. Pois bem, imobiliza-lo não seria o suficiente? PRECISAVA MATAR??? Esse homicida travestido de segurança foi avisado, inclusive por seus companheiros, mas ESCOLHEU MATAR o jovem. No entanto, responderá em liberdade por homicídio culposo (quando não há a intenção de matar), mesmo com um vídeo onde está clara a intenção criminosa. O grupo extra divulgou nota estéril em que repudia a violência (o novo “ninguém merece morrer”) e diz que o jovem foi “contido” antes da chegada da polícia e bombeiros. Eu não sabia que “contido” era sinônimo de “ASSASSINADO”. É esse tipo de nota, esse tipo de situação e o silêncio da sociedade que perpetuam a CHACINA DIÁRIA da população negra. O que diria o ministro da justiça em sua rasa cartilha anticrime? O senhor acha que foi um ato baseado em VIOLENTA EMOÇÃO ministro?? Ou a perpetuação do racismo e das estruturas escravocratas do país nada tem a ver com esse ASSASSINATO A SANGUE FRIO EM PRAÇA PÚBLICA? CADÊ O BARULHO DE QUEM SE INDIGNOU COM A MORTE DO CACHORRO? Ou vocês acreditam que uma alegada tentativa de furto é suficiente para matar um jovem? O Brasil é preto. De pele e de luto. FOGO NOS RACISTAS 🔥 #PRECISAVAMATAR? #VIDASNEGRASIMPORTAM #BLACKLIVESMATTER

Uma publicação compartilhada por Ícaro (@icsilva) em

A atriz Thaila Ayala também protestou em uma postagem no Instagram. "O segurança ficou detido por três horas na delegacia e foi solto após pagamento de fiança de R$ 10 mil. Ele responderá o processo em liberdade.... Até quando?", questionou.

A global Fernanda Paes Leme também criticou o racismo da sociedade brasileira. "Vidas negras são vulneráveis em uma sociedade racista. É uma luta diária contra um problema causado por nós, brancos", escreveu.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Um jovem de 19 anos foi assassinado de uma forma cruel e covarde dentro do @extra_oficial. Sua mãe assistia tudo. Várias pessoas assistiam a tudo. Li muitos depoimentos sobre o caso. Vidas negras são vulneráveis em uma sociedade racista. É uma luta diária contra um problema causado por nós, brancos. O racismo é um problema branco. Precisamos da consciência de que NÓS temos que ser a solução pro problema que criamos, pq o racismo não acaba quando não falamos mais dele, o racismo acaba quando não o praticamos e isso é uma evolução diária e obrigatória. Não basta não ser racista, precisamos lutar contra o racismo para que jovens não morram de forma criminosa, num espetáculo de horror e dor. #VidasNegrasImportam Leiam depoimentos como @belareis, @icsilva, @tiamaoficial, @Ste_rib

Uma publicação compartilhada por Fernanda Paes Leme (@fepaesleme) em

A comediante e atriz Samantha Schmutz também condenou a conduta do vigilante. "(...) agora seguranças de supermercados podem sentenciar a morte! Podem julgar em dois minutos a conduta de alguém e assassinar as pessoas em praça pública! Vamos nos indignar Brasil!", pediu.

A jornalista e humorista Maíra Azevedo gravou um vídeo sobre o ocorrido no supermercado. "Pedro Gonzaga! Não é apenas um nome! É o retrato da nossa sociedade Racista, excludente e perversa! Que tem a população negra como seu alvo principal! Estamos adoecendo! Isso é enlouquecedor! Tiram a nossa humanidade!", escreveu na publicação.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Pedro Gonzaga! Não é apenas um nome! É o retrato da nossa sociedade Racista, excludente e perversa! Que tem a população negra como seu alvo principal! Estamos adoecendo! Isso é enlouquecedor! Tiram a nossa humanidade! O nosso direito de celebrar a vida, porque estamos o tempo todo falando das NOSSAS MORTES! Parem de nos matar! Esperamos um posicionamento contundente do @extra_oficial ...pq não vamos aceitar que naturalizam nossos corpos pretos estendidos no chão. O segurança já foi liberado...e nós seguimos adoecendo, em estado permanente de tensão...porque sabemos que a qualquer momento...podemos ser a próxima vítima! Cláudia, virou a arrastada, Marielle ninguém sabe quem matou, e Pedro...foi sufocado, mas nosso grito não! Somos resistência! #racismo #jovem #vida #vidasnegrasimportam #blacklivesmatter

Uma publicação compartilhada por Maíra Azevedo (@tiamaoficial) em

A atriz Camila Pitanga também mostrou indignação com o ocorrido e publicou um texto sobre a morte de Pedro. Na legenda, a atriz foi breve mas incisiva e usou a hashtag "Vidas Negras Importam".

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

#VidasNegrasImportam (Via @flaviaol)

Uma publicação compartilhada por Camila Pitanga (@caiapitanga) em

Samara Felippo também pediu a responsabilização dos envolvidos no caso.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Precisa mudar!!! Precisa!!! #VIDASNEGRASIMPORTAM ( que comecem os “Mimimis”, não é assim que fala o povo sem empatia!?)

Uma publicação compartilhada por Samara Felippo (@sfelippo) em

Cultura