Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Dono de um dos bares mais famosos da Cidade Velha, Rubão é convidado do 'Mangueirosamente'

Videocast apresentado por Ismaelino Pinto tem novo episódio nesta sexta-feira, 13

Lucas Costa

Uma das personalidades que constrói a identidade de Belém, Rubão, é o convidado do novo episódio do videocast “Mangueirosamente”, que vai ao ar nesta sexta-feira (13). O dono de um dos bares mais famosos da Cidade Velha - queridinho de muitos famosos - conversa com o colunista Ismaelino Pinto no vídeo, disponível em oliberal.com/play.

No bate-papo, a famosa figura da boemia de Belém diz logo que não se considera chefe de cozinha, como relembra Ismaelino. “Ele é dono de um bar que tem uma gastronomia muito particular, mas não se denomina chefe de cozinha”, conta o apresentador do “Mangueirodamente”.

“Ele conta a história dele desde garoto, sempre morador da Cidade Velha. Nascido e criado lá, ele teve contato com as senhorinhas do bairro que faziam comida para vender. Ele entrou nesse mundo como uma pessoa curiosa, e aí começou essa coisa com a cozinha”, diz Ismaelino.

Rubão então se tornou uma dessas pessoas do bairro conhecidas por sua cozinha, como as senhoras com quem aprendeu. Foi nesse período que começou a cozinhar para fora, recebendo demandas para eventos, por exemplo.

Da arte da gastronomia, Rubão tem ainda um pé em outra expressão: o samba. Ismaelino conta que o cozinheiro relembrou sua história a escola de samba Quem São Eles, onde ficou conhecido como o “mais famoso porta estandarte de Belém”. “Ele era do mundo do samba, mantinha essa atividade paralela”, conta Ismaelino.

Foi com esse samba no pé que Rubão também desenvolveu sua relação com uma série de famosos. Depois disso, ele passou a cozinhar para uma série de artistas da cidade, se tornou, inclusive, figura carimbada da “Varanda de Nazaré” - evento onde Fafá de Belém recebe famosos de todo o país no Círio de Nazaré.

Na conversa com Ismaelino, Rubão também relembra o início do seu famoso bar. Um espaço peculiar, que apesar de famosos pela comida, não é um restaurante. “Os pratos são pratos de bar”, explica Ismaelino. Mas a curiosidade não para por aí, o Bar do Rubão também não serve outra bebida alcoólica além de cerveja, e não tem música.

O espaço começou como uma loja de conveniência, no mesmo endereço que é hoje do bar. Ismaelino conta que Rubão ficou famoso na cidade por aparecer no comercial de uma loja que não existe mais, de lá então surgiu a vontade de abrir uma loja de conveniência.

Os amigos que frequentavam a loja para beber cerveja, foram os que começaram a demandar que o espaço se tornasse um bar, com comida e tudo o que um bar tem direito. Ismaelino conta que é daí que surge o espaço famoso até os dias de hoje. A história completa está no novo episódio de “Mangueirosamente”

Cultura
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CULTURA

MAIS LIDAS EM CULTURA