Crianças mostram por meio da arte o olhar sobre a pandemia

A exposição Telas da Esperança pode ser visitada na galeria Theodoro Braga até o dia 31 de outubro.

Bruna Lima
fonte

Crianças da periferia de Belém e do interior do estado foram instigadas a criar e colocar suas impressões por meio da arte sobre o mundo após a pandemia. Dessa forma nasceu a exposição Telas da Esperança, que pode ser visitada na galeria Theodoro Braga até o dia 31 de outubro. A exposição conta com aproximadamente 30 peças entre desenhos, lambes, projeções e textos. 

O projeto foi criado pelo Telas em Movimento, projeto de democratização do acesso ao cinema, em parceria com o Coletivo Pretinta, entidade que trabalha com arte educação em comunidades periféricas. Com apoio de dezenas de coletivos e lideranças comunitárias, foram distribuídos kits pedagógicos. Através desse material, as crianças foram convidadas a criar um universo próprio com relação a esse momento de pandemia do novo coronavírus.

O material foi entregue no quilombo de Pitimandeua, em Castanhal, no Furo da Paciência, localizado na Ilha do Combu, e nas periferias de Belém: Terra Firme, Guamá e Jurunas. Após o período de lockdown, a equipe organizadora do projeto recolheu o material e foi dado o início do trabalho de curadoria.

A curadora da exposição e ilustradora, Gabriela Monteiro, fala que ficou surpreendida com o resultado, uma vez que percebeu por meio dos trabalhos uma consciência e maturidade por parte das crianças. " O que achei mais interessante ao trabalhar com as imagens é ver que o olhar é muito consciente, elas entendem e se entendem como agentes de transformação. Elas dão soluções de como se proteger. É interessante ver as crianças como protagonistas", destaca a curadora.

Gabriela falou também sobre a importância da arte em seu mais puro estado nesse período em que a humanidade vem passando. “A arte cria espaços, expande universos. Ao contrário de isolar, ela centraliza a criança num mundo só dela, onde ela pode ser o super-herói ao salvar o seu próprio dia. Numa realidade onde não podemos alterar a calamidade em que nos encontramos, são telas que se abrem para o talento e a criatividade. Telas onde os pequenos podem ser agentes de transformação da história. E nesse processo cada mundo é uma tela, um organismo vivo e cheio de cores e sonhos”.

Solidariedade

Durante o período da exposição, o Telas em Movimento irá arrecadar brinquedos para distribuir no período do natal para as comunidades onde aconteceram as ações. Além das doações, vão acontecer palestras e debates, que por questão da pandemia, serão transmitidas virtualmente pelas redes sociais do Telas em Movimento. 

A galeria fica aberta para visitação de segunda à sexta, de 8h às 14h, com todas as normas de segurança. A entrada é gratuita. 

A programação pode ser acompanhada pelo instagram @telas_emmovimento, Facebook e Twitter(@telas_emmov) do projeto.

Cultura
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CULTURA

MAIS LIDAS EM CULTURA