Pedro Bial, Marcelo Tas e Zezé Motta no júri do FestAlter2020

Cacá Diegues é o presidente de honra do evento em Alter-do-Chão e terá mostra de filmes durante o Festival

Redação Integrada do Grupo Liberal

A 2ª edição do Festival de Cinema de Alter do Chão, que bateu recordes de inscrições e países (2072 filmes e 105 nações), contará com um júri estelar, para a Mostra Competitiva, composto por Xavier de Oliveira (presidente), Pedro Bial, Zezé Motta, Marcelo Tas, Célia Maracajá (cineasta indigenista, que acabou de lançar o doc longa "Aikewara - A Ressurreição de um Povo") e Indaiá Freire (Mestra em literatura e cinema).

O evento, que desta vez será exibido virtualmente de 9 a 13/12, terá como presidente de honra o cineasta Cacá Diegues - que ganhará uma mostra especial com alguns dos seus principais filmes. Um deles, "Bye, Bye Brasil", rodado na Amazônia, está completando 40 anos.

Segundo o diretor-geral do FestAlter 2020 Locca Faria (cineasta, fotógrafo e produtor),  "o evento volta seus olhos para a Amazônia e sua riqueza cultural, extrapolando as questões ambientais, além de privilegiar artes como o teatro, a música e a dança e  diversos projetos sócio-culturais".

Com isso, o festival já ganhou até o apoio da Embaixada da França e de lideranças indígenas emblemáticas como a de Daniel Munduruku.

Cinema
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM CULTURA