Keila desabafa sobre o desafio em lidar com a cegueira em um dos olhos

De acordo com texto publicado pela cantora, complicações em uma cirurgia teriam resultado em um problema no olho direito

Redação Integrada

A cantora paraense Keila resolveu desabafar sobre algo que vem enfrentando há certo tempo. Em seu perfil no Instagram ela compartilhou um foto sua, e na legenda contou sobre o desafio de se adaptar a cegueira, depois de ter perdido a visão do olho direito.

A artista faz 30 anos em dezembro, mas no texto fala da relação com o mês de outubro, no qual considera ter um segundo aniversário. Keila dá a entender que o acontecimento que resultou em sua cegueira no olho direito, teria ocorrido no mês de outubro.

"Eu sempre disfarço meus olhares por aqui. Todo mundo já percebeu mas nem todo mundo tem coragem de perguntar. Está sendo um exercício muito difícil pra mim. Me adaptar a cegueira. Perdi o olho direito e agora ele já não é mais o mesmo esteticamente.", contou, que continuou o texto dizendo se sentir vitoriosa.

"Eu não estou lamentando, não sintam pena de mim. Eu sou vitoriosa, com tudo que podia me acontecer depois de uma sepse por conta de um siso e uma cirurgia bem nas minhas cordas vocais, podia ser pior, eu nem poderia mais estar aqui. Mas estou, e cheia de vida! E diga-se eu já nasci com vários problemas de vista: catarata, astigmatismo, hipermetropia, glaucoma. Mas não me subestimem eu sou super independente. E sempre faço tudo que quero fazer", completou.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Esse ano faço 30 eu nasci no mês de dezembro uma sargita original, uns anos atrás no réveillon em uma brincadeira tirei uma carta de um livro que dizia: Morte e Renascimento, nem imaginava que viveria isso em todos os âmbitos da minha vida, amorosa, profissional, mental,espiritual e física. Sim a física vcs lembram bem, aí que eu quero chegar prq quando vai chegando perto de outubro eu fico assim reorganizando toda minha vida e mente como se fosse fazer aniversário e é meu segundo aniversário mesmo. Hehehehe Eu to aqui né gente?! Fiquei com cicatrizes e sequelas. Mas sabe a vida é isso! A gente vai se batendo saindo cheio de sequela das experiências e temos que aprender a cuidar e sarar essas cicatrizes. Eu sempre disfarço meus olhares por aqui. Todo mundo já percebeu mas nem todo mundo tem coragem de perguntar. Está sendo um exercício muito difícil pra mim. Me adaptar a cegueira, Perdi o olho direito e agora ele já não é mais o mesmo esteticamente. EU NÃO ESTOU LAMENTANDO, não sintam pena de mim. Eu sou vitoriosa, com tudo que podia me acontecer depois de uma sepse por conta de um siso e uma cirurgia bem nas minhas cordas vocais, podia ser pior eu nem poderia mas estar aqui. Mas estou, E cheia de vida!!! E diga-se eu já nasci com vários problemas de vista, catarata, astigmatismo, hipermetropia, glaucoma. Mas não me subestimem eu sou super independente. E sempre faço tudo que quero fazer. sempre me lembro dos meus pensamentos internada no hospital lutando pra voltar para mim e para vcs. O que eu mais pensava era: Nossa a gente cria monstros e complica a vida, faz tempestade em copo d’água e se perturba com problemas tão pequenos coisas tão fáceis de resolver na conversa. tudo se resolve, Sabe SAÚDE!! Isso sim importa, VIDAAA!!! E todo resto se encaixa. Eu só vim aqui dizer que se vc hoje tá passando por algum problema que acredita que não tem solução. Lembre-se! Se tem vida, tem solução. Tenha força para atravessar o vale e quando vc chegar do outro lado e olhar para trás verá que tudo passa, é fase! Ficam as lembranças e as experiências e as sequelas e cicatrizes são símbolos da sua vitória. #Saude #Vida #Glaucoma #EQM

Uma publicação compartilhada por KEILA (@tremekeila) em

Celebridades
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM CULTURA