É o Tchan: Jacaré diz que chorava em camarim por destaque só a Carla Perez

O artista admitiu ainda que se chateava com o fato de, na época, as pessoas presumirem que ele era gay pelo fato de dançar

Com informações de UOL

Jacaré, ex-dançarino do grupo de axé É o Tchan, diz que costumava chorar de frustração no camarim uma vez que Carla Perez era, segundo ele, a única a receber atenção da televisão, em um grupo com quatro pessoas negras. O dançarino, cujo nome de batismo é Edson Cardoso, diz que a tristeza era compartilhada por outros integrantes da equipe.

"Dentro da TV, todo mundo ia só em cima da Carla Perez", disse em entrevista ao dançario Yves Lorrhan. "Não aparecia a gente, pois só queriam mostrar a Carla", acrescentou, reconhecendo que a colega "não tinha culpa por isso. "

"É culpa do sistema, da sociedade, que quer mostrar sempre a mulher. Eram quatro negros, eu, Beto, Compadre Washington e Débora [Brasil]. Chamavam sempre a loura, não a Débora. E todo o grupo ficava muito triste, não só eu. A gente batalhava tanto, ensaiava, criava, e os caras fazem isso, jogavam só para uma pessoa. Teve programas que não queria fazer. Chegava no camarim e chorava muito", disse.

O artista admitiu ainda que se chateava com o fato de, na época, as pessoas presumirem que ele era gay pelo fato de dançar. "Quando fiquei famoso, teve muito o fato de acharem que era gay por estar rebolando. Fere pelo fato de as pessoas acharem que só o homem gay pode rebolar e remexer".

Celebridades
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CULTURA

MAIS LIDAS EM CULTURA