Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Belém vai receber mais de 100 eventos durante a I Bienal de Artes

Todos os distritos irão receber espetáculos, de 20 a 25 de setembro. Entre as principais atrações estão Gal Costa, Jhonny Hooker e Zeca Baleiro.

Enize Vidigal

No período de 20 a 25 de setembro, Belém será a capital brasileira das artes com mais de 100 atividades culturais e artísticas de acesso gratuito acontecendo em 28 espaços distribuídos em todos os distritos da cidade, inclusive nas ilhas do Combu e de Cotijuba, durante a I Bienal das Artes de Belém. Entre as atrações nacionais que virão se apresentar na cidade, estão Gal Costa, Zeca Baleiro, Johnny Hooker, Teresa Cristina e o bandolinista Hamilton de Holanda. O prefeito Edmilson Rodrigues fez o lançamento oficial da bienal na noite desta quinta-feira, 25, durante um evento na Igreja de Santo Alexandre.

Durante a bienal, acontecerão espetáculos de música, teatro e dança, oficinas, rodas de conversa, recitais, exposições de artes visuais, fotografias e outras atividades envolvendo diversas expressões artísticas e culturais, sob a coordenação da Fundação Cultural do Município de Belém (Fumbel). Dentro da programação haverá o IV Festival de Música Brasileira e a Festa Literária de Belém – esta última, será realizada pela Secretaria Municipal de Educação (Semec), conforme o anúncio feito pela titular da pasta, Márcia Bittencourt.

VEJA MAIS

Exposição 'Memórias da Infância' abre na galeria Fidanza, do Museu de Arte Sacra do Pará
A exposição gratuita, com curadoria de Vânia Leal, reúne trabalhos de 28 fotógrafos brasileiros, em sua maioria paraenses, presentes na Coleção Eduardo Vasconcelos

Avenida Cultural e I Bienal de Artes estão confirmadas em Belém
Neste domingo (28), a Presidente Vargas terá dança, música e outas artes para a população

Seleção do Arte Pará 2022 repercute cultura em pulsação
Artistas selecionados trazem novas propostas à 40ª edição

A abertura da Bienal de Artes, no dia 20 de setembro, será marcada por um cortejo cultural com a participação de grupos de pássaros juninos, bois-bumbás, toadas e escolas de samba, além da conferência “Cultura: Afirmação de Direitos” com a presença do ator, diretor e escritor Juca de Oliveira.

“Não há democracia sem cultura, mesmo que o povo tenha direito à comida”, destacou Edmilson durante o lançamento. “Serão seis dias de ebulição cultural. Belém será o coração artístico e cultural da América Latina”, completou. Nesta edição, o evento terá como tema “Afirmação de Direitos “.

A programação já foi divulgada, assim como as atividades da Pré-Bienal, que inicia no próximo dia 3 de setembro, com oficinas, a segunda etapa de seleção de composições ao Festival da Música, e shows de artistas regionais como Pelé do Manifesto, Simone Almeida, Gigi Furtado, Alba Mariah, Pedrinho Callado, Dayse Addario e Adilson Alcântara.

Confira a programação completa aqui.

O evento contou também com a presença do presidente da Fumbel, Michel Pinho, da secretária municipal de Educação, Márcia Bitencourt e do secretário estadual de Cultura, Bruno Chagas. (Márcio Nagano/ O Liberal)

Locais de eventos

Os shows de grande público acontecerão na Aldeia Cabana Davi Miguel. Também haverá espetáculos no Ver-o-Rio, Memorial dos Povos, Palacete Bolonha, Vila Bolonha, Mercado de São Brás, Solar das Artes, Biblioteca Avertano Rocha, Escola Bosque, anfiteatro da Praça da República, praça matriz de Mosqueiro, anfiteatro e orla de Icoaraci e estacionamento da Praia Grande de Outeiro. As estações do BRT, as escolas da rede municipal e sedes de agências distritais também receberão eventos. Espaços privados somam esforços à bienal, caso do Museu de Arte do Centro Cultural Brasil-Estados Unidos (CCBEU) e da Saldosa Maloca, no Combu.

“O povo que reside nas ilhas será valorizado. Os distritos e as ilhas serão palco de realizações artísticas, isso é importante para descentralizar e dar acesso para todo mundo”, justificou o prefeito.

A parceria com o governo do Estado do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), possibilitou a cessão de alguns espaços como a Praça do Povo (Centur) – onde haverá shows da Pré-Bienal e a Festa Literária -, Igreja de Santo Alexandre, auditório do Palacete Faciola e Teatro Waldemar Henrique.  O secretário estadual de Cultura, Bruno Chagas, que compareceu ao lançamento da bienal, comemorou a parceria: “É mais uma frente da cultura. O acesso à cultura é fonte riquíssima de transformação social”.

Já o presidente da Fumbel, Michel Pinho, destacou que a Bienal das Artes “é a reposta efetiva do nosso objetivo maior: a cidadania cultural”. O evento de lançamento da I Bienal das Artes em Belém contou também com a presença de artistas e intelectuais, como Zélia Amador, Nilson Chaves e João de Jesus Paes Loureiro, e de outras autoridades. “Belém precisa de um evento como esse porque transpira cultura em diversas formas de expressão”, comemorou a Doutora em Ciências Sociais símbolo do ativismo negro no Pará.

Cultura
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CULTURA

MAIS LIDAS EM CULTURA