Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

'A Vida Me Ensinou A Caminhar': MV Bill revisita a própria história em novo livro

Em espécie de autobiografia, uma das vozes mais importantes do rap nacional mergulha em suas raízes

Lucas Costa

Crônicas inéditas sobre a trajetória de uma das vozes protagonistas da história do rap e dos movimentos sociais no Brasil dão o tom em “A Vida Me Ensinou A Caminhar”, novíssimo livro de MV Bill, lançado oficialmente na sexta-feira, 15 de abril.

O músico resgata a sua história em primeira pessoa, que se mistura com o cotidiano do país, honrando a sua essência de eterno “cria” da comunidade Cidade de Deus, no Rio de Janeiro. A obra pode ser adquirida em formato físico por R$ 68, pelo site da Editora Age, responsável pela distribuição do título.

“A Vida Me Ensinou A Caminhar” parte da premissa de que é preciso mergulhar nas raízes para se conhecer alguém. Uma das vozes mais respeitadas do rap nacional, MV Bill evidencia no decorrer de 27 capítulos que reúnem 224 páginas, um talento monstro que derrubou muros e construiu pontes, e que ajudou a conduzir — através das suas próprias vivências — a realidade das comunidades para uma visibilidade nas grandes mídias, fomentando pautas e discussões relevantes.

O livro aborda a formação de um movimento social, os primeiros grupos de hip hop cariocas e a primeira apresentação artística na Cidade de Deus. Em seguida, vem os shows mais importantes, a escalada ao sucesso e o preço da fama. Relatos sobre parceiros como Chorão, ex-vocalista do grupo Charlie Brown Jr, Os Racionais MC’s e as apresentações mais emblemáticas na TV aberta. Também registra os bastidores da primeira comitiva de artistas do rap nacional que foram recebidos por um presidente da república no Palácio do Planalto, em 2002. A cada memória, a cada crônica, esse artista incansável segue nos surpreendendo, revelando um pedaço de sua essência. 

Capa de 'A Vida Me Ensinou a Caminhar' (Divulgação)

“Eu decidi escolher histórias que não fossem gloriosas”, contou MV Bill em entrevista coletiva sobre o livro, na tarde de quinta-feira, 14. “Por mais que tenham histórias que me levem a glória no final de cada capítulo, eu escolhi as histórias que eu não me dei tão bem sempre mas que, apesar disso, tem algum tipo de aprendizado”, descreve o autor.

No primeiro livro solo de MV Bill, em que apresenta também uma escrita autobiográfica, o autor não deixa de lado histórias curiosas sobre músicas. “Brinco também com algumas histórias de musicas icônicas, que ficaram interessantes de contar, como ‘Soldado do Morro’, ‘Traficando Informação’, ‘Só Deus Pode Me Julgar’, a icônica ‘Estilo Vagabundo’ que é uma briga de casal… Tem muitas pessoas que conhecem as músicas, mas não sabem o que tem por trás de cada uma. Então eu quis trocar essa ideia com o público”, explica o autor.

Com “A Vida Me Ensinou A Caminhar”, MV Bill reforça uma particularidade que seus fãs conhecem muito bem: ele é um exímio contador de histórias. É possível conhecer cenários, pessoas e vivenciar a Cidade de Deus nos anos 1990. O que mudou de lá pra cá? Como a indústria da música se adaptou aos novos tempos digitais ao longo desses anos? E a TV? Como foi que Bill, apesar de todas as dificuldades, conseguiu se consolidar como uma voz fundamental das periferias brasileiras? É o que acompanhamos ao longo destas intensas memórias, em um relato que contribui de maneira fundamental para um melhor entendimento de todo o poder e vigor da cultura nacional em constante mutação. 

Cultura
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CULTURA

MAIS LIDAS EM CULTURA