Desenvolvimento Pessoal e Profissional

Por Ricardo Tomaz

Tecnólogo em Gestão de Recursos Humanos com formação em Educação Corporativa, Carreiras com ênfase em Gestão de Pessoas. Analista de Treinamento e Desenvolvimento. Ator, palestrante, terapeuta holístico vibracional e Líder do Yoga do Riso

Uma ferramenta poderosa para líderes: o feedback

Ricardo Tomaz

As relações internas entre componentes de equipes e suas lideranças sempre foi alvo de discussões e dignos de estratégias para alinhar a comunicação entre os colaboradores, para o alcance de resultados. A prática do feedback é uma poderosa ferramenta nesta comunicação corporativa, entre líderes e equipe, e devido ao momento independe de ser presencial ou virtual.

A causa das interferências na comunicação interpessoal ocorre quando apresenta lacunas que prejudicam o desempenho ocasionadas pelos próprios colaboradores: fofocas, informações incompletas, falta de desempenho, comportamentos antiéticos, etc. Desta forma as ações para o cumprimento de metas sempre serão as mais atingidas, pois ocorre falhas nas ações gerais e por consequência a dificuldade da liderança direta na gestão da equipe.

Franz Metcalf e BJ Gallagher em sua obra O Buda e o Executivo, citam: “o Buda sabia que havia algo especial no contato pessoal. Sabia que nada supera uma comunicação clara, eficaz e honesta entre seres humanos”. Estes princípios são fundamentais para o líder ter acesso ao desempenho total da equipe, através da comunicação e assim dar o retorno com feedback mais direcionados.

Um diferencial competitivo no mercado são lideranças mais arreigadas com a comunicação assertiva dentro da corporação. O feedback é uma ferramenta muito utilizada e que promove resultados significativos quando bem aplicados. O melhor conceito sobre esta prática é que são retornos sistemáticos ao colaborador sobre seu desempenho, metas e ações, dentro da equipe e com isso o líder pode detectar se o funcionário encontra-se dentro ou fora das expectativas.

A consultora em comunicação, Cyntia M. Phoel, EUA, diz que: “é uma ferramenta que resume o conceito de domínio da comunicação fluente, sistematizada e eficiente nas organizações e deve envolver chefes, funcionários, colegas e parceiros”. Porém não é somente dar o retorno de forma aleatória para o colaborador, existem técnicas para que o feedback seja bem absorvido e faça a diferença na performance da equipe.

Um feedback mal realizado pode acarretar interpretações erradas e a até ofensas, se tornando vago, exagerado, ineficaz e em alguns casos abusivo.  O diálogo precisa ser realizado no estágio de igualdade entre os membros, mesmo que no crachá prove o contrário. O líder deve levar em consideração que constantemente se dá e recebe feedback.

Para desenvolver um feedback eficaz o líder deve ter em mente algumas fases:

- Chamar para o diálogo individualmente;
- Descrever a situação ou comportamento em questão;
- Saber ouvir antes de dar feedback;
- Descrever as consequências e emoções que são geradas;
- Exemplificação;
- Soluções e sugestões ao comportamento.

O feedback não pode ser somente quando ocorre algo negativo e muito menos como crítica, mas como uma forma de impulsionar o colaborador a novas metas e conquistas dentro da empresa.  Dar e receber feedback pode parecer difícil, mas é um ato transformador, pois pode ajudar no desenvolvimento profissional, trazer conhecimento, aspectos pessoais importantes, e com o exercício constante a empresa só tende a crescer com esta prática.

Desenvolvimento pessoal e profissional
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM RICARDO TOMAZ