Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

DESENVOLVIMENTO PESSOAL E PROFISSIONAL

POR RICARDO TOMAZ | @ricardotomaz_

Tecnólogo em Gestão de Recursos Humanos com formação em Educação Corporativa, Carreiras com ênfase em Gestão de Pessoas. Analista de Treinamento e Desenvolvimento. Ator, palestrante, terapeuta holístico vibracional e Líder do Yoga do Riso

Conheça um fator indispensável para sua carreira: a resiliência profissional

Ricardo Tomaz

Se antes deste período, mundialmente conturbado, este fator se apresentava como “indispensável”, agora se torna um aspecto de total atenção e que não pode faltar como atitude, desenvolvimento pessoal e hábito profissional. Hoje, em meio a momentos de crise, com estresse, pressão, cobranças e metas a serem alcançadas, a Resiliência é um fator que tem o seu lugar no que tange os resultados, tanto da empresa quanto pessoal.

Ser resiliente é uma das características mais valorizadas no mercado de trabalho, pois contribui para uma gestão de crise mais eficaz.

Por que ser resiliente profissionalmente?

Considerada uma das soft skills mais importantes, pode ser desenvolvida pelo profissional promovendo a sua inteligência emocional no trabalho. Ela é a capacidade de adaptação aos desafios que causam mudanças nas rotinas internas e externas da empresa. Estes desafios nascem de crises e envolvem diretamente as equipes, lideranças e a gestão da empresa.

Esta capacidade traz o indivíduo ao seu centro e proporciona equilíbrio nas ações, evitando abalos emocionais no ambiente de trabalho. Ser resiliente pode resguardar a saúde mental e conceder mais harmonia.

Adaptação & Resiliência 

Adaptabilidade é uma competência, neste caso, de quem apresenta uma inteligência emocional perante situações e ambientes difíceis. São todas as estratégias que propomos para lidar psicologicamente com questões pessoais e até profissionais.

A adaptação lidera as características do “Ser Resiliente”, pois através dela surge o conhecimento, as experiências, o equilíbrio e os nossos pensamentos pautados no Q.E. (quociente emocional) e Q.S. (quociente espiritual). 

Dados sobre a necessidade da Resiliência profissional

Segundo pesquisa realizada pela ADP Research Institute no final de 2020, os brasileiros se encontram à frente da média mundial de engajamento no trabalho. Os trabalhadores brasileiros apresentaram 18% para o engajamento, um dado acima da média global de 14% que também é considerada baixa em relação aos anos anteriores. Todavia o Brasil apresenta um aumento de 4% em relação à pesquisa de 2018. 

O estudo apresentou a média de 16% de trabalhadores resilientes. A resiliência profissional teve total protagonismo no momento que o trabalhador apresentou uma atitude positiva e de oportunidades perante a crise mundial.

Contudo, o que mais contribuiu para a conclusão do estudo foi o uso da resiliência junto às novas tecnologias, a mudança de ambiente de trabalho, distanciamento, demissões, diminuição de salários ou jornadas, prazos alterados e metas mais arreigadas. 

Em resumo, o engajamento foi considerado como um fator positivo em relação ao trabalho, enquanto a Resiliência é considerada como a resistência aos desafios do ambiente de trabalho.

O ambiente de trabalho como um sistema organizacional

Perante a perspectiva sistêmica, é necessário a consciência de que estamos inseridos em um sistema único formado por pessoas que possuem objetivos em comum. Ele traz à razão nosso comportamento em consideração às relações interpessoais no trabalho. O sistema é constituído de uma ordem que representa o equilíbrio de colaboradores na empresa, a hierarquia.

No entanto, o desequilíbrio das relações internas pode causar consequências e afetar os resultados. Neste momento entra a resiliência, pois destaco o jogo de cintura que o profissional precisa ter para lidar com aspectos como egocentrismo, ansiedade, estados de depressão, estresse e comportamentos prejudiciais ao sistema.

Neste caso quando falamos de sistema organizacional, o respeito às diferenças, a ordem, a compaixão, o sentido de pertencimento, a organização e a empatia, contribuem para o equilíbrio deste sistema proporcionando soluções favoráveis aos resultados de cada profissional. 

Dicas para o desenvolvimento da Resiliência Profissional

Quando falamos de resiliência profissional estamos direcionando o indivíduo rumo ao autoconhecimento, na justificativa para o desenvolvimento de competências relevantes. Seguem algumas dicas:

1 – Praticar a inteligência emocional e espiritual
Ambas importantes. No que tange a inteligência emocional, as atitudes e pensamentos precisam estar voltados ao equilíbrio das emoções, ou seja, garantir a gestão do humor, a positividade, observar o próprio comportamento e saber utilizar a comunicação não-violenta.

A inteligência espiritual tem relação com a nossa espiritualidade, no que se refere ao amor pelo que fazemos, compaixão, perdão, o nosso propósito, a ética e o sentido de servir pelo estado de completude.

2 – Qualidade de vida
Está pautado nas ações que temos em nossas vidas pessoais, “o que eu proporciono para manter a minha saúde e o bem-estar?”. Momentos de lazer para o relaxamento e prazer, assim aumentando os níveis de serotonina, endorfina, etc. 

Podemos criar momentos particulares que diminuam o estresse do dia a dia e aliviem os níveis de ansiedade. A prática de exercícios, boa alimentação, passeios, meditação, leitura e o bom convívio familiar, são alguns fatores da qualidade de vida.

3 - O desenvolvimento de uma comunicação não-violenta
Hoje se fala muito em desenvolver no ambiente organizacional uma comunicação direta composta por elementos que contribuam para um bom relacionamento interno e externo.

A comunicação não-violenta é desprovida de malícia, repressão, medo, raiva e egocentrismo. Mas recheada de clareza, conhecimento, sentimentos edificantes, expressões coerentes, além de trazer a eficácia para o fluxo da informação necessária.

4 – Autoconhecimento
Representa o nosso perfil profissional com suas potencialidades, fatores positivos, competências e valores. Desta forma podemos saber o momento em que devemos praticar a resiliência, não só na vida pessoal, mas na carreira.

Os Resultados
A resiliência é o instrumento que faz das nossas carreiras um elemento significativo para o ambiente organizacional.

Portanto, “ser inspiração” é o resultado desta ferramenta para sua equipe e para o todo. Garanta resultados relevantes para o seu desenvolvimento profissional e para a sua empresa que cada vez mais pode alcançar patamares maiores com equipes preparadas.

Ricardo Tomaz
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM RICARDO TOMAZ