Carlos Ferreira

Jornalista, radialista e sociólogo. Começou a carreira em Castanhal (PA), em 1981, e fluiu para Belém no rádio, impresso e televisão, sempre na área esportiva. É autor do livro "Pisando na Bola", obra de irreverências casuais do jornalismo. Ganhador do prêmio Bola de Ouro (2004) pelo destaque no jornalismo esportivo brasileiro.

Será o 28° Re-Pa, em 47 anos, no Campeonato Brasileiro

Carlos Ferreira

Desde 1973, Remo e Paysandu já se enfrentaram 10 vezes na Série A, 14 na Série B e 03 na Série C. Nesses 27 jogos, 9 vitórias do Leão, 7 do Papão e 11 empates. Na totalização de gols, 33 x 31 para os azulinos.

Teremos sábado, portanto, o 28° Re-Pa no Campeonato Brasileiro, em 47 anos. Até o quinto, em 1978 (0 x 0), nenhum dos atuais jogadores era nascido. O mais velho deles, Vinícius (Remo) nasceu em 1984. Não por acaso, todos expressam nas entrevistas extremo respeito pelo Re-Pa, uma das maiores rivalidades e o clássico mais jogado do mundo: 756 jogos, 262 vitórias do Leão, 238 do Papão e 256 empates. (fonte: Ferreira da Costa).
O fato é que nem o conforto de ambos os times, previamente classificados, atenua o clima para sábado. Afinal, como dizem os próprios atletas, "Re-Pa é um campeonato à parte, é sempre uma decisão". E é mesmo, nem que seja só pelo efeito moral.

Os artilheiros do Re-Pa no Brasileiro

Os 64 gols dos 27 Re-Pa no Campeonato Brasileiro tiveram 26 autores bicolores e 24 azulinos. E quem fez mais, fez três. Robinho fez os três dele num único jogo: Remo 3 x 2 Paysandu, em 2000, com o time azulino dirigido por Paulo Bonamigo. Ageu Sabiá (Remo) e Chico Espina (Paysandu) também têm três. Com dois gols os azulinos Alcino, Amaral, Marcelo Passos e Alex Oliveira, e os bicolores Lula, Marcos Roberto e Balão.

BAIXINHAS

* Na longa lista dos atletas que têm apenas um gol nos Re-Pas do Campeonato Brasileiro, destaque para o craque Giovanni (Remo) no 1 x 1 de 1993, e para Ivair (Paysandu), que fez o primeiro dos 31 gols bicolores, no 1 x 1 de 8 de novembro de 1973.

* Em 11 jogos pelo Paysandu contra o Remo, Nicolas fez cinco gols. Virou personagem central no clássico, mesmo nesta fase de rendimento abaixo do potencial. No Remo, Marlon também é protagonista. Ele já fez quatro gols em Re-Pa, inclusive um olímpico, em 2010. Ao todo, Marlon tem 15 gols pelo Leão.

* Estatística destacável, também, é da dupla Micael e Perema. Com eles juntos na zaga o Papão não perdeu nenhum jogo este ano: 14 vitórias e 7 empates. Essa escrita é um tempero extra para o clássico. Perema já tem 126 e Micael 64 jogos com a camisa bicolor.

* Um empate já estabelecido no placar. Se Paulo Bonamigo é o 61° técnico do Remo nos anos 2000, João Brigatti também é 61° no Paysandu. A média de três técnicos por ano em ambos os clubes, neste século, confirma-se este ano. Tanto o Leão como o  Papão estão com o terceiro comandante na temporada.

* Bicolores às urnas! 1.181 associados estão habilitados para votar, a partir das 16 horas, na sede do Papão. Hoje, o Papão decide entre a continuidade, com o vice o atual Maurício Ettinger, ou a retomada de um antigo modelo de gestão, com o oposicionista Luis Omar Pinheiro. Decisão de alta responsabilidade para o futuro do clube.

Carlos Ferreira
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CARLOS FERREIRA