Carlos Ferreira

Jornalista, radialista e sociólogo. Começou a carreira em Castanhal (PA), em 1981, e fluiu para Belém no rádio, impresso e televisão, sempre na área esportiva. É autor do livro "Pisando na Bola", obra de irreverências casuais do jornalismo. Ganhador do prêmio Bola de Ouro (2004) pelo destaque no jornalismo esportivo brasileiro.

Remo mostra arrojo com time alternativo no campeonato paraense

Carlos Ferreira

Leão se arroja com time alternativo 

Vinícius; Geovane, Vacaria, Keven, Ronael; Dedeco, Welton; Gustavo, Echeverría, Alex Sandro; David Batista. Esse time alternativo do Remo para o jogo de Tucuruí, amanhã, não deve dar tanto prejuízo técnico em relação ao time que venceu São Raimundo e Tapajós, mas é uma opção arrojada. Se há motivo para apreensão é com a zaga, na improvisação de Vacaria ao lado do garoto Keven, até porque eles vão substituir uma dupla muito bem cotada: Mímica e Jansen.

Esse Leão alternativo terá “prova de fogo” diante de um adversário muito competitivo. O Independente está num ótimo começo de campeonato e vai tratar de se impor na Navegantão. Fica a certeza de um jogo muito disputado, aberto a todas as possibilidades. No Leão, atenções concentradas no meia Echeverría, de quem os azulinos esperam protagonismo na temporada.  
 
Em Castanhal, missão para lobos

Primeira vez do Papão/2019 como visitante e num campo que exige maior esforço físico. Domingo, em Castanhal, o novo time bicolor vai ter uma demonstração de especificidades do campeonato paraense. Um teste bem oportuno para quem vai encarar o Re-Pa no jogo seguinte.

Pelo que falam nas entrevistas, os bicolores estão cientes de que precisam se impor como autênticos lobos em campo. Afinal, o Japiim tá uma arara por mais três pontos. 
 
 
BAIXINHAS

* A saída de Wallacer abriu espaço imediato no Remo para Echeverría, mas há outros candidatos à herança da vaga: Diogo Sodré, que vem jogando de volante, mas é meia, e os garotos Laílson, Wenderson, Leandro, David Lima, promovidos da base. Laílson veja vantagem por ter jogado amistosos na pré-temporada. Tanto que estará no banco de reservas amanhã.
 
* Bola do jogo passa a ser prêmio de quem fizer três gols em qualquer jogo do Parazão, tal como Gabriel Gonçalves, herói do Bragantino na vitória sobre o Tapajós. Boa sacada de Paulo Romano, vice da FPF. Essa premiação já era feita pela Federação nas categorias de base. A bola vira documento da proeza.
  
* Investimento no jogo aéreo, principalmente nas faltas e escanteios, é aposta do Paysandu para se dar bem em Castanhal. Os bicolores vêm treinando muito o jogo aéreo por tudo o que ouvem sobre o gramado do Modelão, desfavorável à troca de passes. 
 
* Vacaria vai ser zagueiro em Tucuruí porque Fredson está lesionado. Jogar na zaga não é nenhuma novidade para Vacaria. E o sistema de linhas já impõe aos volantes funcionar como zagueiros. A dificuldade que ele pode ter é de entrosamento com o garoto Keven. 
 

Carlos Ferreira
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!