Carlos Ferreira

Jornalista, radialista e sociólogo. Começou a carreira em Castanhal (PA), em 1981, e fluiu para Belém no rádio, impresso e televisão, sempre na área esportiva. É autor do livro "Pisando na Bola", obra de irreverências casuais do jornalismo. Ganhador do prêmio Bola de Ouro (2004) pelo destaque no jornalismo esportivo brasileiro.

Quem disse que paraense gosta de futebol?

Carlos Ferreira

Ano a ano, Remo e Paysandu vêm se mantendo entre as dez maiores médias de público do futebol brasileiro, e o Parazão entre as cinco maiores médias de público dos campeonatos estaduais. Dados como esse fazem a imprensa de todo o país enaltecer a paixão dos paraenses por futebol. Ok, mas cabe questionamento!

Entendo que a paixão dos paraenses é pela rivalidade Remo x Paysandu. Afinal, o futebol que temos não é atrativo, não tem resultados atrativos, as condições de acesso, permanência e saída dos estádios não são atrativas... O torcedor sofre, mas não deixa de comparecer movido pelo antagonismo azulinos x bicolores.

Se a paixão dos paraenses fosse mesmo por futebol, não trocariam grandes jogos na TV pelo que temos nos nossos gramados. Felizmente, o que prevalece é a paixão pela rivalidade regional.

 

Na Copa do Brasil, mais uma constatação

Num dia, felicidade dos azulinos pela eliminação do Paysandu. No dia seguinte, euforia dos bicolores pela eliminação do Remo. E assim a rivalidade vai valendo a pena. Afinal, se não valer pelo sucesso do próprio time, vale pelos fracassos do rival.

As duas torcidas estão impactadas sim pelas frustrações, mas basta o primeiro sinal promissor para renovarem o ânimo. Afinal, torcedor é lenha boa de fogo. Basta uma gota de combustível, que logo vai surgir. É sempre assim.

 

BAIXINHAS

* De todos os campeonatos estaduais em andamento, só seis estão interrompidos pelo Carnaval: Paraense, Baiano, Acreano, Mineiro, Catarinense e Maranhense. O Amapaense só começa em março e o Rondoniense ainda nem tem data programada.

* Ao recomeçar, o Parazão vai ter no sábado à tarde: Bragantino x Paysandu em Bragança, Itupiranga x Independente em Marabá. Domingo pela manhã: Remo x Carajás no Baenão, Castanhal x Águia em Castanhal, Paragominas x Tapajós em Paragominas. A sexta rodada vai abrir o ciclo dos jogos de volta.

* Há dois anos, a cidade de Santarém estava em êxtase com três times no Parazão. São Francisco e São Raimundo caíram juntos e o Tapajós escapou por pouco. Agora o Tapajós está em posição de rebaixamento, fazendo dispensas e contratações, muito pressionado pela iminência de deixar o futebol santareno fora da elite.
     
* Remo é o quarto clube do Parazão a trocar de técnico. Antes, o Independente trocou Vânderson por Léo Goiano, o Carajás trocou Jax Cametá por Vânderson e o Tapajós trocou Caio Simões por Matheus Lima.

* Relembrando os adversários de Remo e Paysandu na Série C, que vai começar dia 3 de maio: Santa Cruz, Botafogo/PB, Jacuipense-BA, Manaus, Imperatriz, Ferroviário/CE, Treze da Paraíba e Vila Nova/GO. CBF apresenta projeto da competição dentro dos próximos oito dias. Isso vale também para a Série D, que também começará dia 3 de maio.

Carlos Ferreira
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM COLUNAS E BLOGS