Carlos Ferreira

Jornalista, radialista e sociólogo. Começou a carreira em Castanhal (PA), em 1981, e fluiu para Belém no rádio, impresso e televisão, sempre na área esportiva. É autor do livro "Pisando na Bola", obra de irreverências casuais do jornalismo. Ganhador do prêmio Bola de Ouro (2004) pelo destaque no jornalismo esportivo brasileiro.

Paysandu pode ter marca alcançada pelo Flamengo neste domingo

Carlos Ferreira

Invencibilidade: Papão pode ser alcançado hoje pelo Flamengo

Paysandu e Manaus construíram as maiores invencibilidades da temporada no futebol brasileiro: 21 jogos, cada. O Flamengo pode alcançá-los hoje, ao enfrentar o Corinthians, e ultrapassá-los na quinta-feira, dia 7, no clássico contra o Botafogo. No entanto, é justo observar que o Papão tem 15 empates e 6 vitórias, o Manaus chegou a 15 vitórias e 6 empates, enquanto o Flamengo tem 17 vitórias e 3 empates.

Se a invencibilidade torna o Paysandu mais respeitável na decisão da Copa Verde, o que dizer dos 55% de aproveitamento nos 17 jogos como visitante na temporada? No Parazão foram 2 vitórias, 2 empates e 1 derrota fora de Belém. Na Série C, na Copa do Brasil e na Copa Verde, 5 vitórias, 5 empates e 2 derrotas fora do Pará. A constatação mais interessante é que o Paysandu tem melhores números como visitante na temporada que os 51% do Cuiabá como mandante na Série B.

 

Um mês e meio para o Leão ressurgir

O Remo está a um mês e meio da apresentação do elenco e começo da pré-temporada para 2020. Até lá, as principais notícias serão de contratações, elevação de  atletas da base e melhorias na estrutura, especialmente a inauguração do Núcleo de Apoio, Saúde e Performance (NASP), com academia de musculação e engrenagem do departamento médico.

Pelo planejamento, o Leão vai ressurgir com um time mais jovem e mais vigoroso, para um modelo de jogo mais arrojado. Também um pouco mais caro, com a folha salarial ampliada em 20%. As promessas e os primeiros sinais são animadores. Vejamos, a cada passo, até que ponto o Leão ressurge mais digno da história e da torcida que tem.

 

BAIXINHAS

* Yuri deixa o Remo com um tabu particular. Disputou oito Re-Pas (2017 e 2019) e não ganhou nenhum. Bom jogador, que honrou a camisa do Leão Azul. No entanto, a sua única conquista foi o título estadual deste ano. Ramires, bom parceiro dele nesta temporada, é outro que não volta.

* Zagueiro Micael, do Papão, tem um único título na carreira. Campeão paranaense de 2015 pelo Operário de Ponta Grossa. A Copa Verde é oportunidade para o atleta conquistar um título em competição da CBF.

* No apogeu do meia Ganso, no Santos e na Seleção Brasileira, os também paraenses Rony e Pikachu ralavam nas bases do Remo e do Paysandu sem grandes expectativas. Hoje Ganso é um peso no Fluminense, enquanto Rony brilha no Atlético Paranaense e Pikachu no Vasco. São as voltas que a bola dá!

* Troca do gramado do Navegantão é um passo à frente para o próximo campeonato estadual. Finalmente, Tucuruí vai ter um campo à altura da importância do Independente, que em uma década já conquistou um título de campeão paraense e dois vicecampeonatos.

* Paragominas inova com o projeto Meu Clube, Minha Cidade. Trabalho do executivo Ivanildo Gomes, já abraçado pela Prefeitura e pelo empresariado, com interessantes contrapartidas para todos os investimentos e Arena Verde lotada em todos os jogos, por distribuição de ingressos.

Carlos Ferreira
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM COLUNAS E BLOGS