Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

CARLOS FERREIRA

ferreiraliberal@yahoo.com.br

Jornalista, radialista e sociólogo. Começou a carreira em Castanhal (PA), em 1981, e fluiu para Belém no rádio, impresso e televisão, sempre na área esportiva. É autor do livro "Pisando na Bola", obra de irreverências casuais do jornalismo. Ganhador do prêmio Bola de Ouro (2004) pelo destaque no jornalismo esportivo brasileiro.

Paysandu determinado a se aprumar

Mesmo vindo da conquista do título estadual e de estrear pontuando fora de casa na Série C, o Paysandu segue sob críticas ferrenhas da própria torcida, que quer motivos para confiar no time. A exigência é de desempenho que reflita potencial para o acesso à Série B. Ou seja, para se aprumar, o Papão precisa vencer e convencer, amanhã, no confronto com o Botafogo da Paraíba.

Isso não significa que o time de Vinícius Eutrópio já precise mostrar futebol empolgante. O que a nação bicolor e os críticos cobram é evolução no rendimento. O time precisa dar sinais de progresso. Acima disso, porém, tem a obrigação de vencer o alvinegro de João Pessoa.

Remo: onze jogos em 35 dias

O Remo fez três jogos nos últimos sete dias e fará sete jogos nos próximos 26 dias, contra Atlético Mineiro, Botafogo, Vitória, Avaí, Guarani, Sampaio Corrêa, Náutico e Coritiba. Só depois dessa intensa sequência o Leão terá um alívio, com intervalos de quatro dias a uma semana de um jogo para outro.

Por enquanto, o clube cumpre uma maratona pesada, de jogos e de viagens, com tempo mínimo para treinamentos e repouso. Por isso, Paulo Bonamigo vai rodar o elenco, sempre fazendo as cinco substituições possíveis a cada jogo, poupando os atletas mais desgastados para prevenir lesões.

BAIXINHAS

*Botafogo/PB só venceu o Papão uma vez. Foi em 1986, por 2 a 0. Time bicolor naquela derrota: Reginaldo; Marinho, Ademilton, Toninho e Sales; Alfredo, Charles Guerreiro, Júlio César e  Patrulheiro; Arnaldo e Miguelzinho. Nos outros sete jogos, quatro empates e três vitórias do Papão. (Fonte: ogol)

*O Atlético Mineiro quebrou não só a invencibilidade do Remo (17 jogos), mas também uma série de 25 jogos que o Leão Azul não saía de campo sem fazer gol. O anterior tinha sido em novembro (1 a 0 para o Londrina), no jogo seguinte à conquista do acesso à Série B.

*Revelações de Paysandu e Remo que saíram por empréstimo, nos últimos dias: meia Rikelton e atacante Flávio foram do Papão para o Gama. Debu, também do Papão, para o Trem/AP. E o volante Lailson, do Leão, para o Esportivo de Bento Gonçalves/RS.

*Túlio, 20 anos, ótima revelação do Bragantino no Parazão, também mudou de clube. Agora o meia está a serviço do Castanhal, que estreia hoje na Série D contra o Galvez/AC, na cidade modelo.

*Embora tenha dado muito certo como volante, no Papão, Denilson está ganhando sequência de jogos na sua posição de origem, zagueiro. É um jogador que chegou sem cartaz (era reserva no Santa Cruz), mas mantém regularidade positiva desde a estreia com a camisa alviceleste. Em 14 jogos fez três gols. Natural de Brasília, tem 26 anos.

*A maratona do Remo, com onze jogos e seis viagens em 35 dias, põe à prova a competência de toda a equipe do Núcleo de Saúde e Performance (NASP), no rendimento dos atletas e na prevenção de lesões. Nesse aspecto, é o primeiro grande desafio dos remistas na era do NASP.

Carlos Ferreira
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CARLOS FERREIRA