Carlos Ferreira

Jornalista, radialista e sociólogo. Começou a carreira em Castanhal (PA), em 1981, e fluiu para Belém no rádio, impresso e televisão, sempre na área esportiva. É autor do livro "Pisando na Bola", obra de irreverências casuais do jornalismo. Ganhador do prêmio Bola de Ouro (2004) pelo destaque no jornalismo esportivo brasileiro.

Paysandu deixa R$ 15 milhões escaparem na temporada de 2019

Carlos Ferreira

Cerca de R$ 15 milhões escaparam do Papão em duas decisões

Os planos e a saúde financeira do Paysandu ficam impactados para 2020 pelos mais de R$ 15 milhões que escaparam na perda do acesso à Série B e do título da Copa Verde, ambos os casos em circunstâncias indigestas.

Essa projeção considera cotas de televisão, bilheterias, impulso no programa de sócio torcedor, patrocínios e outras possibilidades no mercado. Mas, quando o clube poderia recuperar o fôlego, agravou a asfixia financeira. A forma como essas perdas ocorreram é o que mais maltrata e desafia os dirigentes bicolores à reação na próxima temporada. Com a torcida tão angustiada, o time terá, necessariamente, que ser vitorioso para fazê-la pagar as contas.

 

Apenas seis derrotas na temporada

Em 43 jogos oficiais na temporada, o Paysandu sofreu apenas seis derrotas. Duas para o Internacional e as demais para Independente, Boa Esporte, Juventude e Cuiabá. No mais, 16 vitórias e 21 empates. 53,4% de aproveitamento. Apesar desses bons números e de ser um dos que menos perderam este ano no país, o Papão foi 4° no Parazão, 5° na Série C, vice da Copa Verde e só disputou uma fase da Copa do Brasil.

Não deixou de ser uma trajetória digna, apesar de inglória. O Papão não chegou onde queria, mas tem a base de um grupo forte e todo o crédito do técnico Hélio dos Anjos para 2020. A grande preocupação é com as finanças apertadas para um orçamento ainda elevado.

 

BAIXINHAS

* Pelo menos um mérito para Caíque Oliveira com a sua presepada na fatídica cobrança de pênalti. Ele conseguiu dar repercussão à Copa Verde. O lance do jogador bicolor "bombou" nas mídias sociais e em redes nacionais de televisão, sempre como algo tragicômico, como realmente foi.

* O Globo Esporte de São Paulo explorou o memes que rolaram na Internet com o próprio lance de Caíque Oliveira. Chamado a opinar, Murici Ramalho disse que no campo não falaria nada, mas depois chamaria o atleta pra uma conversa séria, em particular. Hélio dos Anjos o defendeu na entrevista coletiva.

* Acredite! Vitinho, atacante do Flamengo, jogou pelo Remo um Re-Pa festivo no Rio de Janeiro (foto no oliberal.com). Foi em 2015, quando ele curtia férias. Na época, Vitinho estava se transferindo do CSKA (Russia) para o Inter/RS.

* O Re-Pa, de peladeiros e convidados, repete-se anualmente no Rio dentro de uma programação da cultura paraense, organizada por Vanilson Monteiro, um marapaniense que há 34 anos mora na cidade maravilhosa.

* Alegando empecilho de orçamento, CBF suspendeu a premiação premetida na Copa Verde, de R$ 500 mil para o campeão e R$ 250 mil para o vice. Vai dar apenas um carro para o campeão, Cuiabá. Não há cota alguma, pra ninguém.

* Decisão da Segundinha (Itupiranga x Carajás) mudou para jogo único, domingo, 15h15, em Itupiranga. Arbitragem de Dewson Freitas.

Carlos Ferreira
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM COLUNAS E BLOGS