Carlos Ferreira

Jornalista, radialista e sociólogo. Começou a carreira em Castanhal (PA), em 1981, e fluiu para Belém no rádio, impresso e televisão, sempre na área esportiva. É autor do livro "Pisando na Bola", obra de irreverências casuais do jornalismo. Ganhador do prêmio Bola de Ouro (2004) pelo destaque no jornalismo esportivo brasileiro.

Pandemia pode beneficiar as eleições em Remo e Paysandu

Carlos Ferreira

Urnas eletrônicas ou aplicativo nas eleições de Papão e Leão

O adiantamento das eleições municipais, provocado pela pandemia deve impossibilitar a cessão das urnas eletrônicas do TRE para Remo e Paysandu, que já buscam alternativas para as suas eleições. Associados de Leão e Papão vão eleger novo presidente e novos conselheiros em novembro ou início de dezembro.

O mais provável é que o Tribunal Regional Eleitoral disponibilize à dupla Re-Pa o aplicativo Votanet, já usado em eleições de algumas associações de Belém. O aplicativo, desenvolvido pelo TRE, permite a votação através do celular. Isso evitaria a aglomeração e o deslocamento de pessoas idosas, que são lideranças importantes nos clubes. Enfim, o uso do Votanet seria vantajoso em diversos aspectos, inclusive na credibilidade do processo eleitoral. 

 

Para Neguete e Mimica, a hora é agora

A dupla inicial de zaga do Remo, com Neguete e Mimica, não é a mais cotada para a titularidade. Por isso, a hora é agora para conquistar. Mimica já tem o seu prestígio. Neguete precisa construir.

Neguete ficou marcado negativamente pela atuação como lateral direito, contra o Brusque, em Santa Catarina, mas já mostrou competência quando foi acionado no meio da zaga. E até já jogou ao lado de Mimica, no último Re-Pa. Mineiro, 30 anos, 1,92m, Vinícius Lopes Laurindo, o Neguete, foi formado pelo Cruzeiro e tem rodagem internacional. O maranhense Admilson Silva Marques, o Mimica, 34 anos, 1,85m, está na terceira temporada no Leão.

 

BAIXINHAS

* Na próxima terça-feira, o Pleno do TJD vai julgar recurso do Remo contra a suspensão de Fredson, que levou quatro jogos e só cumpriu um. O clube quer redução da pena a apenas um jogo, já cumprido. Se for liberado, Fredson já será candidato a entrar na zaga contra o Águia.

* Kevem, do Remo, com lesão muscular grau dois, está em intenso tratamento e deve ficar curado em mais duas semanas. Yure, do Paysandu, com lesão de ligamento do joelho, só deve ficar apto para jogar em fevereiro ou março de 2021. Dois jovens sob cuidados médicos, sem gravidade para azulino, mas muito grave para o bicolor.

* Carajás, Tapajós, Itupiranga, Águia e Independente numa semana de improvisos nos treinamentos. Preparação efetiva, com grupo completo, só a partir de segunda-feira, já na semana da reestreia no Parazão.

* Volante/meia Marcos, do Castanhal, que ainda é sub 20, vira centro das atenções no recomeço do Parazão. Considerado a principal revelação das oito primeiras rodadas do campeonato, o menino de Inhangapi virou jóia preciosa do Japiim. O técnico Artur Oliveira não poupa elogios ao atleta.

* Futebol paraense já decidiu 12 campeonatos brasileiros e conquistou oito. É a 8a galeria estadual do país, com três títulos do Paysandu, dois da Tuna, um do Remo, um do São Raimundo e um do Pinheirense (feminino).

* O Pará tem ainda dois vice-campeonatos com o Remo (1971 e 1984) e dois com o Paysandu (1987 e 2014), além das duas Copas Verdes e uma Copa Norte do Papão, um torneio do Norte e um do Norte-Nodeste com o Leão.

Carlos Ferreira
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!