Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

CARLOS FERREIRA

ferreiraliberal@yahoo.com.br

Jornalista, radialista e sociólogo. Começou a carreira em Castanhal (PA), em 1981, e fluiu para Belém no rádio, impresso e televisão, sempre na área esportiva. É autor do livro "Pisando na Bola", obra de irreverências casuais do jornalismo. Ganhador do prêmio Bola de Ouro (2004) pelo destaque no jornalismo esportivo brasileiro.

O que nos reserva a temporada 2022?

Carlos Ferreira

Ano de Copa do Mundo, a temporada 2022 terá calendário ajustado e embaraços para os times que cumprirem boa pré-temporada. Remo e Paysandu (principalmente o finalista da Copa Verde) vão ter problemas, por remontagem de elenco sem o tempo adequado de preparação básica.

O primeiro quadrimestre vai ter campeonato estadual, Copa do Brasil e Copa Verde, num período de fortes chuvas na Amazônia. Nessas circunstâncias, faz muita diferença ter uma base regional no elenco, mas não é a política dos dois maiores clubes do Pará.

Dia 10 de abril já vai começar a Série C para Leão e Papão, com 26 datas, até 1° de outubro. Uma semana depois, o início da Série D para Tuna e Castanhal, com 24 datas, até 25 de setembro.

Márcio Fernandes, autoridade na Série C

Com dois títulos conquistados pelo Vila Nova, Márcio Fernandes, novo técnico do Paysandu, tem autoridade na Série C, além de um passado glorioso no Papão como atleta. Boa contratação!

Antes da contratação de Vinícius Eutrópio, no meio do ano, o Paysandu lembrou de Márcio Fernandes, que estava disponível, mas o preteriu. Agora, o prefere e projeta nele a esperança de um trabalho que resulte no acesso à Série B. Antes, o campeonato estadual, a Copa do Brasil e a Copa Verde vão testar a sua competência e a competência do próprio clube para esticar o casamento por toda a temporada.

BAIXINHAS

* Com o novo decreto do governo do estado, a Copa Verde será fechada em Belém com 100% da capacidade de público, necessariamente com todo esse público vacinado. Assim, neste fim de ano e em 2022 o futebol dará sua contribuição como incentivo à vacinação.

* O papel do futebol seria mais edificante se houvesse civilidade bastante para o uso de máscara e higienização das mãos, nos estádios, visto que já nem cabe falar em distanciamento.

* Na realidade, se houvesse civilidade nos estádios para anular excessos como arremesso de objetos ao gramado e atos de homofobia e injúria racial, já seria uma grande glória social.

* As aparições do atacante Rony com a bandeira do Pará nas conquistas do Palmeiras já traduziam bem a sua fidelidade às raízes. Rony dá mais uma demonstração de fidelidade à própria história ao se dispor a atender toda a imprensa de Belém na próxima quinta-feira. Isso é dignidade!

* Eleições na Tuna, dia 28 de dezembro, com três candidaturas à presidência: Graciete Maués, Vitinho Cunha e Rui Pinheiro. A FPF também terá eleição em dezembro, ainda sem data, com as candidaturas de Adelcio Torres, Paulo Romano e Ricardo Gluck Paul.

* Ramon Quemel, Oficial da Polícia Militar, pesquisador, apaixonado por futebol, vai lançar no próximo dia 10 o livro Odisséia à Glória e ao Triunfo. A obra é sobre a história do título do Torneio Internacional de Caracas de 1950, conquistado pelo Clube do Remo.

* Ontem e hoje, na praia do Caripi, em Barcarena, Campeonato Regional Norte Brasileiro da classe Laser, com velejadores de Belém, Abaetetuba, Barcarena, Salinas e Santarém, além dos alunos do CIABA. O campeonato conta pontos para o Ranking Nacional da classe.

Carlos Ferreira
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CARLOS FERREIRA