Carlos Ferreira

Jornalista, radialista e sociólogo. Começou a carreira em Castanhal (PA), em 1981, e fluiu para Belém no rádio, impresso e televisão, sempre na área esportiva. É autor do livro "Pisando na Bola", obra de irreverências casuais do jornalismo. Ganhador do prêmio Bola de Ouro (2004) pelo destaque no jornalismo esportivo brasileiro.

O impacto da Série C segue afetando as contratações de Paysandu e Remo

Carlos Ferreira

Papão e Leão sob o impacto da Série C nas contratações

Os torcedores exigem que seus clubes contratem bons jogadores, e rejeitam justificativas para as contratações mal sucedidas. Ok! Mas é inegável o impacto da Série C como baixa atratividade. Em geral, atletas com mercado na Série B rejeitam clubes de C. Nessa realidade do mercado fica ainda mais difícil corresponder aos anseios dos torcedores.

Os clubes classificam os alvos como “necessidade”, aquelas contratações básicas de montagem da equipe, e “oportunidade”, as contratações que surgem de bons oferecimentos inesperados. No Remo é o caso do volante Charles, destaque do Santa Cruz, que mais cedo ou mais tarde vai emplacar. O Paysandu dá essa cotação ao meia Alex Maranhão, o atleta de melhor currículo na Curuzu. No mais, contratações no máximo medianas e a esperança de boas surpresas de ambos os lados, como parece ser o caso do azulino Gustavo Ermel. 

 

Artilharia do Parazão sob a mesma toada

Em 2018 o principal artilheiro do Parazão foi um volante: Dedeco, do Castanhal, com sete gols. Em 2019 foi um lateral: Michel, do Paragominas, com cinco gols. Este ano o campeonato começou com a artilharia dividida entre quatro jogadores: volante Caíque Oliveira (Paysandu), lateral Leandro Cabeça (Independente), meias Thiago Mandi e Dioguinho (Castanhal). Desses, Thiago Mandi era atacante, mas no Paragominas virou meia. Assim, a artilharia segue sob a mesma toada.

De positivo o fato de que quatro jogadores fizeram logo na estreia, cada, quase metade dos cinco gols que deram a artilharia de 2019 a Michel. Bom sinal...!

 

BAIXINHAS

* Fase classificatória do Parazão vai até 29 de março, quando serão confirmados os acessos de clubes interioranos à Copa do Brasil e Série D, como também os dois clubes rebaixados à Segundinha. A fase semifinal será disputada de 1º a 5 de abril. E o título estadual será decidido nos dias 19 e 26 de abril.

* Faltam 16 dias para o primeiro Re-Pa da temporada, dia 9 de fevereiro. O segundo será dia 8 de março, dia internacional da mulher. O campeonato poderá ter outros dois Re-Pas, na semifinal ou na final. Leão e Papão podem se reencontrar na Copa Verde e vão se enfrentar, com certeza, na Série C. Portanto, mínimo de quatro e máximo de oito duelos dos maiores rivais da Amazônia.

* Dedeco, ex-Castanhal e Remo, está disputando o campeonato baiano pelo Atlético de Alagoinhas, time da sua cidade natal. No mesmo time está o veterano atacante Magno Alves, 44 anos, ex-Fluminense, Ceará e tantos outros clubes.

* Confirmação da volta do meia azulino Carlos Alberto ao futebol, curado da sua enfermidade, é mais uma glória do ser humano. Digo "mais uma" porque na segunda-feira o bicolor Caíque Oliveira já havia recebido a sua bênção como herói do Papão na vitória sobre o Itupiranga, três meses depois de ter sido vilão na decisão da Copa Verde.

* Águia x Castanhal, Independente x Itupiranga,  os duelos interioranos que abrem a segunda rodada do Parazão amanhã à tarde. Dos quatro, só o Japiim foi vitorioso na estreia.

Carlos Ferreira
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM COLUNAS E BLOGS