Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

CARLOS FERREIRA

ferreiraliberal@yahoo.com.br

Jornalista, radialista e sociólogo. Começou a carreira em Castanhal (PA), em 1981, e fluiu para Belém no rádio, impresso e televisão, sempre na área esportiva. É autor do livro "Pisando na Bola", obra de irreverências casuais do jornalismo. Ganhador do prêmio Bola de Ouro (2004) pelo destaque no jornalismo esportivo brasileiro.

Novos tempos: torcedores já são muito mais que espectadores

Carlos Ferreira

Brigas nas arquibancadas, invasão de campo, arremesso de objetos ao campo, gritos de injúria racial e homofóbicos... Atitudes de incivilidade nos estádios já foram comuns em quase todo o mundo. Mas a conduta do público do futebol mudou muito nas duas primeiras décadas deste século, e vai ter que mudar mais ainda.

O Estatuto do Torcedor impõe punição aos clubes negligentes (pela Justiça Desportiva) e aos torcedores infratores (Judiciário) desde 2003. Remo e Paysandu estão entre os “campeões” nas punições. A conduta havia melhorado muito, mas, no retorno do público, no alívio da pandemia, vêm sendo frequentes as infrações, de leves a graves. O Paysandu está punido com a perda de dois mandos, a cumprir na próxima Série C. O Remo foi apenas multado (R$ 3 mil) por arremesso de objetos ao campo no jogo do rebaixamento, contra o Confiança.

Vale tudo no campeonato estadual

O cerco está se fechando contra a incivilidade nos estádios, agora com punições também por manifestações de racismo e de homofobia. Remo e Paysandu produziram casos recentes também nessas questões. Os clubes precisam agir preventivamente, até porque a prevenção vale como atenuante nos julgamentos. Missão para os diretores de segurança e advogados. Afinal, é prevenir ou arcar com todas as consequências.

BAIXINHAS

* Se o STJD tem sido efetivo na aplicação do Estatuto do Torcedor, o TJD do Pará é pura omissão. No campeonato estadual vale tudo. O Tribunal, com o seu desserviço, ajuda na deseducação do público, na contramão das suas obrigações.

* Veremos uma postura mais responsável do nosso Tribunal de Justiça Desportiva em 2022? Finalmente, a procuradoria vai fazer as denúncias e ensejar julgamentos? Quem acredita?  

* Vinícius consolidado como o principal ídolo do Leão Azul neste século, com dois acessos no campeonato brasileiro, dois títulos estaduais e uma Copa Verde, na qual foi o herói do título. Está entre os dez melhores goleiros da história do Remo.

* Palmeiras, que em fevereiro estará no Mundial interclubes, exigiu que seus atletas se reservem nestas férias, pelo agravamento da pandemia com a variante Ômicron. Isso forçou Rony a dizer "não" para vários convites, depois de ter sido exposto em alguns eventos oficiais em que faltaram os cuidados protocolares.

* Dados do serviço de Fisiologia do NASP estão embasando a direção do Remo nas negociações de renovação contratual. Os dados mostram  incidência de lesões, causas e consequências.

* Danrlei, que teve o vínculo prorrogado no Paysandu, vai seguir no processo de desenvolvimento técnico-tático. Fisicamente já é um atleta privilegiado. Vai disputar posição com Henan, um atacante acima de Danrlei nos recursos técnico-táticos, mas bem abaixo no potencial físico.

* Férias para o colunista! Um mês para recarregar as baterias. Nos reencontramos na segunda quinzena de janeiro. Até lá!

Carlos Ferreira
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CARLOS FERREIRA