Carlos Ferreira

Jornalista, radialista e sociólogo. Começou a carreira em Castanhal (PA), em 1981, e fluiu para Belém no rádio, impresso e televisão, sempre na área esportiva. É autor do livro "Pisando na Bola", obra de irreverências casuais do jornalismo. Ganhador do prêmio Bola de Ouro (2004) pelo destaque no jornalismo esportivo brasileiro.

Meia se despede do Paysandu frustrando o torcedor bicolor

Carlos Ferreira

Tiago Luís, um adeus com filme queimado

Yarlei, Thiago Potiguar, Fabrício, Moisés, Fábio Sanches, Ruan, Bruno Veiga, Gualberto e Velber. Todos eles, nos últimos 10 anos, voltaram para o Paysandu festejados pelo sucesso na primeira passagem, causando grande expectativa, mas frustraram a torcida. Tiago Luis tornou-se mais um nesse grupo. Rescindiu o contrato e deu adeus ao Papão com o filme queimado, dias depois de postar fotos e vídeos treinando nas férias, passando a ideia de que voltaria tinindo para recuperar o prestígio.

Tiago Luís é um caso particular de sucessivos rebaixamentos. Em 2016 ele não conseguiu mais jogar na Série A e veio do América Mineiro para o Paysandu. Foi para o Goiás, depois para o São Bento e desceu para Série C, mas não emplacou no Papão. Aos 30 anos, já é visto como um "ex-jogador em atividade".

    

Rafael Jaques já é unanimidade no Baenão

A competência de Rafael Jaques no comando do time do Remo só poderá ser julgada nas competições, mas a liderança está expressada em apenas uma semana. Todos se referem a ele no Baenão com elogios pela postura sempre respeitosa e agregadora.

A liderança é vital na função de técnico de futebol, que, antes de tudo, é gestor de pessoas. Num clube movido por sentimentos extremos, como é o Remo, um líder que transmita confiança é fundamental. Enfim, não faltam motivos para boas impressões. As conclusões, porém, ficam guardadas para o calor do Parazão, a partir de 18 de janeiro, quando o Leão vai estrear contra o Carajás.

 

BAIXINHAS

Jogadores que brigam com o Paysandu na Justiça do Trabalho: Marcelo Costa, Lombardi, Claudinho, Diego Ivo, Tiago Mandi, Djalma, Paulo Henrique, Pedro Carmona, Edimar, Nando Carandina, Renan Rocha. A soma dos valores cobrados chega perto de R$ 4 milhões.

Juíza Léa Helena deixou para fevereiro a sentença do Caso Rony. O atleta segue sem saber se terá a rescisão pretendida ou continuará vinculado ao Leão Azul.

Vinícius, meia da seleção brasileira sub 20, atleta da Ponte Preta, é paraense, fruto do futsal do Remo. No sub 11 fez cerca de 120 gols no ano, sob comando de João Nasser Neto. Agora ele está confirmando que era mesmo um talento acima da média.

O futebol e as intrigantes questões de mercado. Vitor Oliveira foi reserva no Papão este ano, mas virou alvo do CRB, que agora concorre com o clube bicolor para tê-lo em 2020.

Lucas Dantas, meia, e Thiago Dantas, atacante, dois filhos de Gian no elenco profissional do Castanhal, sob comando de Artur Oliveira. Lucas é mais talento e Thiago é jogador de força, ambos muito promissores.

Seleção do Ano para o repórter Robério Vieira, da TV Liberal: Vinícius, Rafael Jensen, Fredson, Yuri e Douglas Packer do Remo; Perema, Bruno Collaço, Uchôa, Tomas Bastos, Nícolas e Vinícius Leite do Paysandu. Tecnico:Márcio Fernandes, craque: Nícolas, revelação: Lukinha (Bragantino)

No próximo dia 22, Corrida do Papai Noel. Inscrições na Academia AcquaSport (Trav Benjamim Constant, entre José Malcher e João Balby). Taxa de 25 reais.

Carlos Ferreira
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!