Carlos Ferreira

Jornalista, radialista e sociólogo. Começou a carreira em Castanhal (PA), em 1981, e fluiu para Belém no rádio, impresso e televisão, sempre na área esportiva. É autor do livro "Pisando na Bola", obra de irreverências casuais do jornalismo. Ganhador do prêmio Bola de Ouro (2004) pelo destaque no jornalismo esportivo brasileiro.

Mangueirão vai ganhar iluminação temática

Carlos Ferreira

Quem curte as luzes rubronegras do Maracanã em jogos noturnos do Flamengo ou tricolores em jogos do Fluminense, vai curtir mais ainda a iluminação temática do "novo" Mangueirão, sobretudo em jogos do Remo e do Paysandu. Outros avanços tecnológicos vão contemplar o serviço de internet, os telões e toda a iluminação em led, cabeamento para as transmissões de TV e de Rádio, entre outros itens.

Imprensa e atletas terão espaço privativo para circular e trabalhar na atual área de acesso aos vestiários, às escadas das cabines e elevador. Toda a área será isolada. Muito mais segurança no desembarque e embarque das delegações, chegada e saída dos profissionais de imprensa.

Rampas duplicadas ou duas rampas extras

O Corpo de Bombeiros vai decidir se é melhor duplicar a largura das rampas atuais ou construir duas novas rampas para o acesso às arquibancadas de fundos. Mesmo nessa segunda hipótese, as rampas atuais ficariam um pouco mais largas. A alternativa das rampas exclusivas para as áreas dos fundos do estádio teria uma grande vantagem. Favoreceria a criação de espaço popular, para ingressos mais baratos.

De um jeito ou de outro, vai ficar mais fácil entrar e sair do estádio, também pelo alargamento dos "vomitórios", que ligam as rampas às arquibancadas. Só assim será aprovada a ampliação da capacidade de público em um terço, passando dos atuais 35 mil para 53 mil lugares, entre arquibancadas e cadeiras.

BAIXINHAS

* A revitalização vai habilitar o Mangueirão para eventos internacionais, com exceção de Copa do Mundo. O estádio vai atender, por exemplo, às exigências da Conmebol para Copa América. A inauguração deverá ter a Seleção Brasileira em campo, em 2022.

* O Mangueirão vai continuar olímpico, vai manter a homenagem ao jornalista Edgar Proença, vai ter os banheiros mais próximos das arquibancadas, cobertura (teto) para todo o público e novos assentos anatômicos (numerados) nas arquibancadas.

* Será acrescentado mais um portão, serão mantidas as bilheterias e haverá um sistema mais prático de catraca. A Polícia Militar voltará a ter um batalhão dentro do estádio e será criada uma estrutura para o Mangueirão receber outros tipos de evento. Haverá, por exemplo, um amplo auditório e salão de recepções.

* Fim dos túneis. Como nas modernas arenas, o acesso dos times e da arbitragem passará a ser por um corredor, em que todos entrarão juntos, solenemente. O projetos ainda está aberto a ajustes. O orçamento está em R$ 155 milhões.

* O estacionamento externo vai passar de 1.500 para 2.345 lugares, mas deverá ser privatizado. Haverá grandes mudanças também no sistema de acesso ao estádio. Horas antes dos jogos, será impedida a circulação de carros no anel viário, como forma de evitar a bagunça habitual.

Carlos Ferreira
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!