Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Carlos Ferreira

Jornalista, radialista e sociólogo. Começou a carreira em Castanhal (PA), em 1981, e fluiu para Belém no rádio, impresso e televisão, sempre na área esportiva. É autor do livro "Pisando na Bola", obra de irreverências casuais do jornalismo. Ganhador do prêmio Bola de Ouro (2004) pelo destaque no jornalismo esportivo brasileiro.

Independente foi teste sob medida para o Leão

Carlos Ferreira

Um jogo tático, como não costumamos ver nos duelos regionais. Independente muito organizado no sistema defensivo e venenoso nos contra-ataques. A ótima atuação do Galo Elétrico confirmou umas e acusou outra deficiências do time remista.

O jogo aéreo defensivo voltou a ser o maior problema do Leão, que pecou também na articulação. No rendimento individual, Uchôa mais uma vez deixou a desejar e Wállace foi outra peça abaixo da média da equipe. Foi uma espécie de jogo da verdade, que deixou o Leão em alerta para o confronto com o CSA, terça-feira, pela Copa do Brasil. O Independente foi um teste sob medida, e Paulo Bonamigo viu que há correções urgentes e pontuais para fazer, principalmente na defesa.

Hoje, duas ricas galerias em campo

O Paysandu dos trés títulos nacionais e 48 estaduais contra a Tuna de dois títulos brasileiros e 10 paraenses. Duas ricas galerias em campo, com grande tradição e o abismo das ultimas décadas, com a decadência do clube cruzmaltino.

A Tuna, porém, mantém a sua melhor identidade, como espaço para os talentos regionais, como Pedrinho (revelação, apesar dos 25 anos) e Lukinha, que volta depois de ter sido decisivo na campanha do acesso e do título da Segundinha. O Paysandu, com o seu time de importados, tem maior cotação e maior obrigação de vencer. O Papão trata de se reabilitar e a Tuna de confirmar a sua reabilitação no campeonato.

BAIXINHAS

* Nos primeiros jogos na temporada, o Paysandu armou um bloco defensivo e esperou pelos erros dos adversários. Se deu bem! No Re-Pa, foi arrojado, se expôs e se deu mal. O time bicolor, que já era festejado, passou a ser muito criticado. E hoje, parte para cima da Tuna e volta a ser tão comedido?

* Em quatro jogos no Parazão, o Paysandu tomou seis e a Tuna, que foi vazada em todos os jogos, tomou sete gols. Em tese, dois times vulneráveis. Se a tese for confirmada hoje, o clássico deverá produzir grandes emoções.

* Nicolas x Dioguinho, 5 x 5 na artilharia do Parazão. Hoje Nicolas vai tratar de se isolar novamente. Danrley, do Independente, em seguida com quatro gols. Danrley, 25 anos, bom centroavante, tem 12 gols em 24 jogos pelo Galo Elétrico.

* Perguntei ao técnico Robson Melo quem ele destacaria como jovens mais promissores na Tuna. Resposta: atacantes Breno e Bica, zagueiro Ygor e o goleiro André. "Os quatro ainda estão em formação", saliente o técnico cruzmaltino.

* Depois de acolher Remo e Paysandu no lockdown de Belém, a cidade de Csstanhal acolhe o Bragantino no lockdown de Bragança, com direito ao CT do Japiim. Gentilezas à parte, amanhã Castanhal x Bragantino se enfrentam no Modelão, às 15 horas.

Carlos Ferreira
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CARLOS FERREIRA