Carlos Ferreira

Jornalista, radialista e sociólogo. Começou a carreira em Castanhal (PA), em 1981, e fluiu para Belém no rádio, impresso e televisão, sempre na área esportiva. É autor do livro "Pisando na Bola", obra de irreverências casuais do jornalismo. Ganhador do prêmio Bola de Ouro (2004) pelo destaque no jornalismo esportivo brasileiro.

Fora, Remo não perde há quatro e Paysandu há três jogos

Carlos Ferreira

A última derrota do Leão fora de Belém foi no dia 17 de outubro, em Fortaleza: 1 x 0 para o Ferroviário. Depois, a vitória sobre o Manaus e os empates com Botafogo, Vila Nova e Londrina. O Papão sofreu sua última derrota longe de casa no dia 11 de outubro, em Recife: 2 x 1 para o Santa Cruz. Depois, as vitórias sobre Treze, Jacuipense e Imperatriz.

Se tiverem sucesso nesta rodada da Série C, em Erechim e em Londrina, Remo e Paysandu batem à porta da Série B, de onde os azulinos saíram em 2007 e os bicolores  em 2018. Jornada muito especial, portanto. Mais ainda para os azulinos que podem atingir os 10 pontos previstos como  suficientes para o acesso, caso vençam o Ypiranga, neste domingo, 20 horas. Os bicolores tem desafio bem maior, no confronto com o Londrina, concorrente direto, nesta segunda, 20 horas.

Totais de vitórias fora do Pará

O Paysandu está no seu 48º campeonato brasileiro (Séries A, B e C) e tem 64 vitórias conquistadas em 480 jogos fora do Pará. O Remo está no 45º campeonato brasileiro (Séries A, B, C e D) e tem 72 vitórias em 355 jogos fora do estado.  

Esses números têm sido crescentes nas últimas temporadas. Esses são dados que transmitem mais confiança para os jogos decisivos de hoje e amanhã em Erechim e Londrina, inclusive porque nestes tempos de pandemia não há público nos estádios. Em jogos decisivos a energia da galera é sempre um fator de desequilíbrio.

BAIXINHAS

* O Papão não saiu de Belém nos seus últimos seis jogos, contra Ferroviário, Botafogo/PB, Remo, Ypiranga, Remo novamente e Londrina. Sai nesta rodada com as credenciais de quem tem 54 % de aproveitamento fora do Pará.

* O Londrina, porém, tem autoridade em casa. Invicto no Estádio do Café, com oito vitórias e dois empates, nesta Série C, o time paranaense inspira respeito como melhor mandante do campeonato.

* Só Eduardo Ramos no Remo e Brigatti no Paysandu são remanescentes dos últimos acessos. Eduardo Ramos foi ìcone do Leão na Série D de 2015 e Brigatti importante auxiliar de Mazola Júnior.

* Atacante remista Salatiel foi atleta do técnico bicolor João Brigatti, no Sampaio Corrêa, ano passado na Série C. E os volantes bicolores Anderson Uchôa e Wellington Reis foram atletas do técnico azulino Paulo Bonamigo, na Série C de 2017, no Fortaleza.

* Desde que o futebol brasileiro entrou no sistema da meritocracia, o Pará jamais teve acessos de dois clubes ao mesmo tempo, como pode ocorrer este ano com a dupla Re-Pa. O Paysandu já conquistou quatro e o Remo também quatro subidas de série no campeonato brasileiro.

* Japiim favorecido pelo calendário cheio (quatro competições) nas contratações. Alexandre e Guilherme deixaram o clube e agora estão de volta. Eles e os demais contratados foram atraídos pelo tempo do vínculo, para toda a temporada. Está em montagem um time muito promissor.

Carlos Ferreira
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CARLOS FERREIRA