Carlos Ferreira

Jornalista, radialista e sociólogo. Começou a carreira em Castanhal (PA), em 1981, e fluiu para Belém no rádio, impresso e televisão, sempre na área esportiva. É autor do livro "Pisando na Bola", obra de irreverências casuais do jornalismo. Ganhador do prêmio Bola de Ouro (2004) pelo destaque no jornalismo esportivo brasileiro.

Desafios para as próximas gestões de Leão e Papão

Carlos Ferreira


O bloqueio de 100% dos patrocínios (Funtelpa, Banpará e Extrafarma), como também da primeira cota da Copa do Brasil, vai pagar em 2021 pouco mais de R$ 3 milhões do débito trabalhista do Remo. O clube terá que depositar mais R$ 600 mil. Mas psra 2022 o débito restante será em torno de 1,6 milhão, já contando com processos que estão sendo concluídos este ano. Isso tudo significa que a proxima gestão do Remo (2021 a 2023) terá um significativo alívio nas finanças, mas com desafio de dar continuidade à reconstrução do clube.

O Paysandu já teria quitado o seu débito trabalhista em maio deste ano, não fossem os novos débitos (cerca de R$ 5 milhões), que vão implicar em pesados compromissos para a próxima gestão.

Mão e contramão nos últimos anos

Equilíbrio financeiro para um e desequilíbrio para o outro. Remo e Paysandu trocaram de lado, entre mão e contramão, nos últimos anos. Enquanto os azulinos projetam alívio, depois de longo sofrimento, os bicolores tratam de evitar o sofrimento, depois de perderem o alívio.

A proxima diretoria do Paysandu vai receber um clube encrencado no TRT, mas com a estrutura fisico-organizacional ajustada. Um clube plenamente viável! A próxima do Remo terá o compromisso de avançar no resgate do clube, do profundo atraso. Um clube finalmente viabilizado!

BAIXINHAS

* Eleições de Remo e Paysandu estão previstas para novembro. No Leão, o presidente eleito tem posse imediata. No Papão, em data posterior. Azulinos têm data programada: dia 8. Bicolores, na segunda quinzena.

* Essas datas vão coincidir com a reta decisiva de classificação à segunda fase da Série C. Assim, o futebol terá grande influência nas opções de voto. Time bem, cabo eleitoral a situação. Time mal, cabo eleitoral da oposição.

* No Paysandu a oposição tem dois candidatos à presidência: Antônio Maciel e Luis Omar Pinheiro. O candidato da situação é o atual vice Maurício Ettinger. No Remo, Marco Antônio Pina, o "Magnata" está em campanha pela oposição, e Fábio Bentes deverá ir à reeleição.

* Santa Cruz x Remo, o jogão de hoje, 18 horas, na Série C. Os dois times igualmente desfalcados. Marcelo Martelote é técnico estreante no time pernambucano. Mazola Júnior trata de ganhar estabilidade no comando do time paraense.

* Azulinos voltam a ter semanas livres para treinos e repouso, jogando apenas aos sábados ou domingos. Um "refresco", após  12 jogos, cada, em 43 dias. Maratona essa que comprometeu rendimentos e provocou lesões tanto no Leão como no Papão.

* No próximo sábado, as primeiras emoções da Série D para os paraenses com o Independente no Acre contra o Rio Branco. Domingo, o Bragantino em Bragança contra o Vilhenense/RO.

Carlos Ferreira
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!