CARLOS FERREIRA

Jornalista, radialista e sociólogo. Começou a carreira em Castanhal (PA), em 1981, e fluiu para Belém no rádio, impresso e televisão, sempre na área esportiva. É autor do livro "Pisando na Bola", obra de irreverências casuais do jornalismo. Ganhador do prêmio Bola de Ouro (2004) pelo destaque no jornalismo esportivo brasileiro. | ferreiraliberal@yahoo.com.br

As farras de Leão e Papão em números e nomes

Carlos Ferreira

Dois clubes, 80 nomes e frustrações em 2022 para azulinos e bicolores. O Remo fechou a temporada com 41 contratações. Foram 33 atletas, dois técnicos, dois auxiliares, dois preparadores físicos, coordenador técnico e o executivo. O Paysandu está em 39 contratações: 34 atletas, técnico, auxiliar,  preparador físico, coordenador e o executivo.
Os milhões de reais dessas farras envolvem salários e demais encargos trabalhistas, direitos de imagem, mordomias. Dinheiro rasgado, vistos que as glórias almejadas não foram conquistas, a não ser o título estadual dos azulinos.

Quem são eles?
Jogadores contratados pelo Leão Azul: Yago Darub, Pazzeti, Zé Carlos, Vitor Lube, Ricardo Luz, Roni, Celsinho, Paulo Henrique, Leonan, Renan Castro, Daniel Felipe, Everton Sena, Igor Morais, Wendel Lomar, Marco Antônio, Marciel, Jean Patrick, Fernandinho, Albano, Anderson Paraíba, Pablo, Soares, Whelton, Brenner, Veraldo, Luan, Bruno Alves, Raul, Vanilson, Rodrigo Pimpão, Neto, Leandro Carvalho, Thiaguinho. Técnicos Paulo Bonamigo e Gerson Gusmão, auxiliares Edson Gonzaga e Diego Albrecht, preparadores físicos Renan Capra e Eduardo Maus, coordenador João Galvão, executivo Nei Pandolfo.
Jogadores contratados pelo Papão: Thiago Coelho, Gabriel, Igor Carvalho, Polegar, João Paulo, Patrick Brey, Leandro Silva, Genilson, Marcão, Heverton, Douglas, Naylhor, Lucas Costa, Bruno Leonardo, Salazar, Wesley, Christian, Bileu, Mikael, Denis Pedra, Ricardinho, Serginho, João Vieira, Jean Henrique, Gabriel Davis, Marcelo Toscano, Henan, Robinho, Alex Silva, Dioguinho, Alessandro Vinícius, Marcelinho, Pipico, Dalberto. Técnico Márcio Fernandes, auxiliar Marcinho, preparador físico Jayme Ferreira,  coordenador Lecheva, executivo Fred Gomes.

BAIXINHAS
* Salários e direitos de imagem são assuntos sigilosos nos clubes. Isso dificulta a projeção do custo das farras de contratações. Mas Foi atribuido ao Remo o maior investimento da Série C, cerca de R$ 1 milhão/mês. O Paysandu foi pouco a baixo, e teve redução significativa para a Copa Verde.
* Além de não terem conquistado o sonhado acesso à Série B, Paysandu e Remo também não usar suas vitrines para os novos frutos da base. No Remo, Roni e Thiago Mafra tiveram mínimas chances. Ronald jogou um pouco mais. No Paysandu, só Yure, em oportunidade relâmpago.
* Paragominas ainda não desistiu do Parazão 2023. O clube aguarda decisão do STJD para processo em que denuncia ilegalidades de atletas do Águia e do Bragantino no campeonato de 2022. O Paragominas escapa do rebaixamento se tiver êxito no STJD.
* Palavras do presidente do Paragominas, Paulo Toscano, a esta coluna: “Tudo o que pediram (STJD) nós enviamos. Os documentos comprovando que estamos certos, até aquele documento que o TJD/Pará tinha engavetado quando eles deram a nosso favor”.
* O assunto pode render muito, dependendo do que for decidido pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva. Fica a apreensão do Águia e do Bragantino, enquanto o Castanhal alimenta uma ponta de esperança de ganhar a vaga do Águia na Série D, na hipótese de o Paragominas triunfar.
* Copa do Brasil sub 20. Real Ariquemes x Remo na próxima terça-feira em Rondônia e jogo de volta no dia 10. Quem avançar vai enfrentar IAP do Maranhão ou São Raimundo de Roraima.

Carlos Ferreira
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CARLOS FERREIRA