Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Menina vai para casa errada após confusão com nomes na saída de creche

Babá estava no primeiro dia de trabalho e acabou levando a menina que acreditava ser a filha dos patrões. Quando o pai foi buscar a criança, descobriu que a filha já tinha sido levada

O Liberal

A família de uma aluna do Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Professora Sophia Musengny Loureiro, no Bairro Da Penha, em Vitória (ES), entrou em desespero quando o pai foi buscar a menina de 6 anos na creche e descobriu que alguém já tinha levado a criança. Por sorte, tudo não passou de um enorme mal-entendido. Duas crianças com o mesmo nome foram trocadas e a babá de uma delas, que estava no primeiro dia de trabalho, acabou levando a criança por engano para casa, acreditando ser a filha dos patrões. As informações são do Portal A Gazeta.

Depois que o pai foi informado que a menina já tinha saído da escola, um professor da creche sinalizou que, na mesma turma da criança desaparecida, havia duas meninas com o mesmo nome. Foi nessa hora que perceberam que as crianças haviam sido trocadas, disse a tia da menina que havia sido dada como desaparecida.

VEJA MAIS

Casal processa clínica de fertilização após troca de embriões
Os casais passaram meses criando filhos que não eram deles antes de trocar os bebês

Exames provam que houve troca de bebês em hospital
Famílias vão poder fazer a destroca com a presença do Conselho Tutelar

Bebês e crianças com deficiência teriam sido agredidas em creche denunciada por maus-tratos; entenda
Bebês eram xingados e tinham o choro abafado com um lençol. Já uma criança teria levado chineladas por não conseguir segurar as necessidades fisiológicas

Região Norte tem o maior número de crianças sem creche do país
Em Belém, apenas 11% das crianças entre 0 e 3 anos estão matriculadas

A outra criança, que deveria ter sido levada pela babá, acabou sendo levada pela tia, que não comunicou à profissional que já tinha ido buscar a garota.

A babá só reparou que estava com a criança errada após ter dado comida e banho na menina, e a entregou novamente na creche. “Foi um engano por uma questão de não conferir o nome. O erro começou dentro da creche”, diz a tia da menina levada por engano. O sistema de videomonitoramento da unidade de ensino não estava funcionando.

De acordo com a Prefeitura de Vitória, depois que o desaparecimento da garota foi comunicado, a Guarda Municipal foi imediatamente acionada e uma equipe técnica enviada ao local para apurar o ocorrido. A Secretaria Municipal de Educação afirmou que para retirar uma criança da escola é necessário apresentar a carteirinha do estudante e que situações atípicas ou mudanças nos responsáveis devem ser comunicadas às unidades.

Na tarde desta quarta-feira (13), a Prefeitura enviou um comunicado a todas as unidades de ensino reforçando o procedimento de saída das crianças.

Brasil
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BRASIL

MAIS LIDAS EM BRASIL