Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Bebês e crianças com deficiência teriam sido agredidas em creche denunciada por maus-tratos; entenda

Bebês eram xingados e tinham o choro abafado com um lençol. Já uma criança teria levado chineladas por não conseguir segurar as necessidades fisiológicas

Paula Figueiredo

Uma creche particular de Florianópolis, em Santa Catarina, está sendo investigada por maus-tratos após vídeos de cenas contendo agressões verbais e físicas a bebês e crianças com deficiência circularem nas redes sociais. A situação foi denunciada pelos pais das vítimas nos últimos dias e na segunda-feira (4), as atividades no estabelecimento foram suspensas por tempo indeterminado. As informações são do G1.

VEJA MAIS

Pais deixam menina de 4 anos ajoelhada no cimento com as mãos para trás
Criança contou aos policiais que o castigado foi passado pelo pai

Diretora e professoras de creche viram rés por maus-tratos contra criança com paralisia cerebral
Denúncia foi apresentada pelo Ministério Público do Rio de Janeiro

Funcionárias de creche são suspeitas de maus-tratos a criança com paralisia cerebral
A diretoria e duas professoras da escola-creche são suspeitas de deixar o menino sentado por horas em uma cadeira e tratá-lo com diferença em relação a outras crianças

Em uma das gravações, uma mulher, que seria a dona da creche, aparece usando um cobertor para abafar o choro de um bebê. "Para! Porr*, para com essa porcaria! Chata", xinga ela. Segundo uma funcionária, que não quis se identificar, as agressões por parte da mulher eram constantes. "A criança respondia, tapa na boca. Pegava um brinquedo, dava tapa na cabeça da criança", relatou. Castigos como deixar os alunos sozinhos por 15 minutos ou trancá-los em uma sala para chantageá-los também eram atitudes frequentes. 

Outras denúncias

Ainda conforme ex-funcionárias, crianças com deficiência eram agredidas e não tinham o auxílio que deveriam no estabelecimento. Uma das crianças, que não conseguia segurar as necessidades fisiológicas, recebeu "palmadas" com o chinelo após fazer cocô. "Ele ficava sem o aparelho auditivo o dia inteiro e não entendia nada o que as pessoas falam. Ele não conseguia segurar as necessidades, fazia muitas vezes na calça. Lembro que ela, a dona do colégio, ficou totalmente fora de si. Ela levou ele pra rua, estendeu um lençol, acredito que para a câmera não pegar o que estava acontecendo. Deixou ele pelado e bateu bastante nele com o chinelo", contou a professora em entrevista exibida no Bom Dia Brasil.  

Comida insuficiente

A refeição era servida em potos minúsculos. (Foto: NSC TV/ Reprodução)

Além dos maus-tratos, as crianças não eram alimentadas de forma eficiente, mesmo o valor da comida estando incluso na mensalidade. De acordo com os pais, os filhos chegavam com fome e apresentavam comportamentos estranhos em casa. "Ele quer me colocar de castigo muitas vezes. E a gente nunca usou a palavra 'castigo' em casa", comentou o pai de um aluno.

Pais serão ouvidos essa semana

Segundo a Diretora de Polícia Civil da Grande Florianópolis, Michele Alves Correa Rebello, uma suspeita, testemunhas e pais serão ouvidos ainda nesta semana. "Já iniciaram as investigações preliminares, e o boletim de ocorrência já foi formalizado por algumas mães. Ela [a suspeita pelos maus-tratos] deve ser ouvida e vamos confirmar ou não os fatos que trouxeram até a polícia", alegou.

O Conselho Tutelar de Florianópolis também recebeu denúncias e investiga a situação. "A Secretaria de Assistência Social poderá ser acionada caso sejam necessárias ações de acompanhamento posterior aos envolvidos", escreveu a prefeitura.

O que diz a creche

A creche Bem-Me-Quer divulgou um comunicado oficial através de advogados alegando que todas as denúncias são "fake news" e afirmou não reconhecer a validade das imagens, mas que fica à disposição para prestar esclarecimentos. 

(Estagiária Paula Figueiredo, sob supervisão de Tainá Cavalcante, editora web de OLiberal.com)

Brasil
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BRASIL

MAIS LIDAS EM BRASIL