Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Remédios para covid-19: Confira quais os indicados pela OMS

Novas pesquisas e evidências foram determinantes para incluir mais dois medicamentos para combater a doença causada pelo coronavírus

O Liberal

Nesta quinta-feira (13), a Organização Mundial da Saúde (OMS) atualizou a lista de medicamentos recomendados para o tratamento de pacientes com covid-19. Depois de novas evidências de sete ensaios envolvendo mais de 4 mil pacientes infectados com o vírus, o remédio baricitinibe e o anticorpo monoclonal sotrovimabe se mostraram eficazes contra a doença. 

A análise foi elaborada por especialistas do Grupo de Desenvolvimento de Diretrizes da OMS e os dois medicamentos são indicados para indivíduos em estado grave ou crítico pela doença e quadros clínicos leves. 

Para entender melhor como cada medicamento pode atuar, é necessário compreender as fases dos efeitos da covid-19 no corpo. Podem ser divididos em duas: a primeira, fase viral, com sintomas comuns de outras viroses, como dor de cabeça, dor no corpo, coriza, mal estar e febre. A segunda fase, a partir do sétimo dia da infecção, tem início na parte inflamatória. Embora seja um mecanismo natural do organismo, quando aumentada, pode resultar nos quadros clínicos mais graves da doença
 

VEJA MAIS

Autoteste para covid-19: o que é, como funciona, como faz Ministério da Saúde pede e Anvisa avalia a liberação do autoteste para covid-19

Taxa de letalidade da covid-19 volta aos 2,73% no Pará


 

Baricitinibe

E é na segunda fase que o Baricitinibe atua. Esse medicamento atua no controle da inflamação. Ele é comumente utilizado no tratamento de artrite e conta com um mecanismo de inibição de enzimas chamadas Janus quinase, que contam com diferentes funções biológicas, incluindo a ativação da inflamação nas células do sistema imunológico.
De acordo com a OMS, evidências científicas sobre a utilização do baricitinibe em associação com outros recursos, como corticoides, apontam que o medicamento pode contribuir para controlar a inflamação, reverter quadros graves da doença e reduzir a necessidade de ventilação, sem aumento observado nos efeitos adversos. No Brasil, a Anvisa aprovou a indicação desse medicamento para o tratamento de pacientes internados com covid-19 no dia 17 de setembro.

Anticorpo monoclonal sotrovimabe

A OMS também faz uma recomendação para o uso do anticorpo monoclonal sotrovimabe em pacientes com sintomas leves da covid-19. O uso é indicado apenas para pessoas com maior risco de hospitalização. O anticorpo monoclonal imita a capacidade do sistema imunológico de combater o vírus. O fármaco, que atua contra a proteína Spike do SARS-CoV-2, é projetado para bloquear a ligação do vírus com a entrada nas células humanas.

Além desses, a Anvisa também já aprovou, por meio do uso emergencial, a recomendação de outros quatro medicamentos. São eles:

VEJA MAIS

Com covid, Aline Campos busca serviço de manicure e massagista também infectadas Modelo usou as redes sociais para procurar por profissionais que também estejam com o novo coronavírus em Fernando de Noronha.

Pacientes internados mais que dobram na rede particular Direção de hospital afirma que agora são casos em que os pacientes têm principalmente uma gripe forte, devido à vacina

Rendesivir


O registro foi concedido no dia 12 de março de 2021 e é um antiviral injetável produzido no formato de pó para diluição. A substância impede a replicação do vírus no organismo, diminuindo o processo de infecção. É indicado para pacientes com pneumonia que precisam de oxigênio extra para ajudá-los a respirar, mas que não estejam sob ventilação artificial (quando são usados meios mecânicos para auxiliar ou substituir a respiração espontânea).

Casirivimabe e imdevimabe

Esses medicamentos em associação de anticorpos monoclonais são administrados juntos, em dose única. É recomendado o uso em quadros leves e moderados da doença, em adultos e pacientes pediátricos (12 anos ou mais) e que possuem alto risco de progredir para formas graves da doença. O uso foi aprovado para uso emergencial em 20/04/2021.

 

Banlanivimabe e etesevimab

Aprovado também em 2021, esses medicamentos também são usados em associação de anticorpos monoclonais, ou seja, substâncias produzidas em laboratório que, injetadas no organismo, atuam como todos os outros anticorpos presentes no corpo humano, identificando e neutralizando agentes invasores nocivos à saúde. são utilizados em dose única. A utilização também é em formas leve a moderada, em adultos e crianças com 12 anos ou mais e que pesem pelo menos 40 quilos e que apresentem alto risco de progressão da doença para a forma grave ou que possa levar à necessidade de internação.  


Regkirona (regdanvimabe)


Indicado para casos leves a moderados em pacientes adultos que não necessitam de suplementação de oxigênio. A bula deste medicamento é para casos de alto risco e envolve pacientes que atendam a pelo menos um dos seguintes critérios: 

 

  • Tenham índice de massa corporal (IMC) ≥35.
  • Tenham doença renal crônica.
  • Tenham diabetes.
  • Tenham doença imunossupressora.
  • Estejam rrecebendo tratamento imunossupressor no momento.
  • Possuam 65 anos de idade ou mais.
  • Possuam 55 anos de idade ou mais e tenham: 1. doença cardiovascular ou hipertensão; OU 2. doença pulmonar obstrutiva crônica ou outra doença respiratória crônica. 
Brasil
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BRASIL

MAIS LIDAS EM BRASIL