Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Padrasto é flagrado esmurrando e sufocando enteado de 4 anos em prédio

A mãe do garoto, também afirma ter sido agredida pelo homem. Na delegacia, o acusado declarou que apenas tentou “intervir” em uma briga entre a mãe e uma namorada, “escorando a genitora contra a parede” para evitar o confronto

Luciana Carvalho

Câmeras de segurança flagraram o momento em que Victor Arthur Possobom agride seu enteado, uma criança de apenas 4 anos. O caso, ocorrido em fevereiro, está sob investigação da 77ª DP (Icaraí) no Rio de Janeiro, mas as imagens só foram divulgadas na quinta-feira (15). As informações são do portal Metrópoles.

Nos vídeos, é possível ver o homem ao lado do garoto no sofá de um prédio. No outro registro, já dentro do elevador, o agressor checa a máscara do menino e, em seguida, o sufoca.

A chef de cozinha Jéssica Jordão Carvalho, mãe do garoto, também afirma ter sido agredida pelo homem. Em 2013, Victor foi preso em flagrante por supostamente agredir a própria mãe durante uma discussão doméstica. No boletim de ocorrência, o acusado declarou que apenas tentou “intervir” em uma briga entre a mãe e uma namorada, “escorando a genitora contra a parede” para evitar o confronto.

VEJA MAIS

Criança de 2 anos morre após sofrer estupro e agressões; mãe e padrasto são presos
O relacionamento do casal era recente, cerca de quatro meses. Em depoimento, a mãe da criança disse que a filha havia convulsionado, caído e batido a nuca no chão, mas laudo contesta

Câmera de segurança registra momento em que modelo de Castanhal é agredida pelo ex-namorado
O caso que ocorreu na segunda-feira (29) no bairro Ianetama, em Castanhal e a vítima fez um post nas redes sociais

Enteado se arma para defender mãe de agressão e acaba morto pelo padrasto em Ananindeua
A vítima foi socorrida para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), mas não resistiu

A Polícia Civil pediu a prisão de Victor Possobom à Justiça, mas, até a última atualização desta reportagem, não havia um mandado de prisão contra ele. A Justiça ainda precisa determinar o mandado de prisão para que os agentes possam prendê-lo.

Mãe também era vítima da violência

Durante seu depoimento à Polícia Civil, a mãe do menino, disse que também foi vítima de Victor que era lutador. Ela contou que ficou grávida do agressor após um estupro, mas perdeu o bebê, segundo ela, em decorrência das violências físicas que sofria.

“Ele colocava sempre a luva de boxe para eu não ficar com tantas marcas e falava para eu ficar parada e me batia. Eu, parada na parede, e soco na cara, na barriga. Ele me enforcava e aí, nossa, a maioria era no rosto e na barriga”, contou Jéssica.

“Ele geralmente tentava dar mais no meu rosto, mas geralmente eu sempre caía, então, eu batia com a barriga no chão e aí às vezes ele dava um chute ou então socava a minha barriga, ele sempre batia na barriga e no rosto, sempre”, prosseguiu.

Jéssica e Victor namoraram por dois anos. Ela já era mãe do menino quando começou a se relacionar com Possobom. Eles tiveram, juntos, uma filha, que hoje tem um ano. Em conversas cedidas à reportagem, o lutador chegou a ameaçar a própria mãe para que ela conseguisse a guarda da menina.

(*Luciana Carvalho, estagiária da Redação sob supervisão de Keila Ferreira, coordenadora do Núcleo de Política).

Brasil
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BRASIL

MAIS LIDAS EM BRASIL