CONTINUE EM OLIBERAL.COM
X

Pará tem 1,3 milhão de beneficiários do novo Bolsa Família; pagamentos começaram nesta segunda

Repasses federais ao estado somam R$ 869 milhões

O Liberal
fonte

Começou nesta segunda-feira (20) o pagamento do novo Bolsa Família, com adicional de R$ 150 para crianças de zero a seis anos. No Pará, mais de 1,35 milhão de famílias são beneficiárias do programa de transferência de renda do governo federal. O estado é o único da Região Norte com mais de um milhão de contemplados e está entre os oito do Brasil que ultrapassam essa marca. Os demais são: Bahia, São Paulo, Rio de Janeiro, Pernambuco, Minas Gerais, Rio Grande do Norte e Maranhão.

A partir deste mês de março, o valor médio pago aos beneficiários do Pará é R 677,21, o maior da história do programa para o estado. O investimento de R$ 869,4 milhões chegará aos 144 municípios paraenses.

Com 199.711 famílias, a capital, Belém, é a cidade com maior número de beneficiários no Pará em março. Por meio do benefício, a cidade está recebendo investimentos na ordem de R$ 128 milhões e o valor médio pago a cada família contemplada é de R$ 641. Outros quatro municípios paraenses somam mais de 30 mil beneficiários: Santarém (47.154), Abaetetuba (45.340), Ananindeua (43.361) e Cametá (31.141).

Além do repasse mínimo de R$ 600, a nova versão do Bolsa Família traz como principal novidade o Benefício Primeira Infância, que garante um adicional de R$ 150 a cada criança entre zero e seis anos na composição familiar. Em todo o Brasil, 8,9 milhões de meninos e meninas nessa faixa etária foram contemplados pela medida, com valores que somam R$ 1,3 bilhão do governo federal. A base de dados de março registra, ainda, que 17,2 milhões das famílias têm como responsável uma mulher: 81,2% do total.

VEJA MAIS

image Novo Bolsa Família começa a ser pago hoje

image Pagamento do Bolsa Família com adicional de R$ 150 por criança até 6 anos começa nesta segunda-feira
Em junho, haverá adicional de R$ 50 por crianças e adolescentes entre sete e 18 anos e por gestantes

image Novo Bolsa Família: beneficiários têm até dezembro para realizar o recadastramento
Recadastramento junto ao Cadastro Único tem como objetivo evitar irregularidades; Governo Federal já excluiu cerca de 1,5 milhão de irregulares do pagamento de março

Somento no Pará, famílias de 613.863 crianças de até seis anos vão receber o adicional. Para esses pagamentos, foram reservados R$ 88,2 milhões dos mais de R$ 869 milhões destinados ao estado. A exemplo do que ocorre no restante do país, o Pará tem predominância de lares chefiados por mulheres entre os beneficiários do programa. De acordo com o governo federal, elas são as responsáveis por mais de 1,11 milhão de lares no estado, o que representa 82,6% do total.

Benefício

Neste primeiro mês do calendário de pagamentos do novo Bolsa Família, 21,1 milhões de famílias receberão um valor médio de R$ 670,33, o maior já registrado, com mais de R$ 14 bilhões de investimento, também apontado como recorde mensal do programa.

Bahia, São Paulo e Rio de Janeiro são os estados com maior número de beneficiários do Bolsa Família em março. Na Bahia 2,56 milhões de famílias estão contempladas em 417 municípios, a partir de um investimento de R$ 1,6 bilhão. Em São Paulo há 2,55 milhões de beneficiários em 645 municípios, e um aporte de R$ 1,7 bilhão do Governo Federal. No Rio, são 1,8 milhão de famílias em 92 municípios, com repasse de R$ 1,2 bilhão.

A Região Norte reúne 2,59 milhões de famílias contempladas em 450 municípios. O valor médio do benefício é de R$ 685,97 e serão transferidos mais de R$ 1,7 bilhão. O Benefício Primeira Infância responde por R$ 187,35 milhões desse total.

Calendário

O pagamento do Bolsa Família é escalonado, iniciando nesta segunda para beneficiários com Número de Inscrição Social (NIS) de final 1. Os repasses seguem até o dia 31 de março. A partir de junho, haverá um adicional de R$ 50 a cada integrante da família com idade entre sete e 18 anos incompletos e para gestantes.

Têm direito ao benefício famílias em situação de vulnerabilidade econômica e social e que atendem critérios de elegibilidade, como apresentar renda classificada como situação de pobreza ou de extrema pobreza. Com a nova legislação, têm acesso ao programa as famílias com renda de até R$ 218 por pessoa.

As famílias precisam ter os dados atualizados no Cadastro Único e a seleção considera a estimativa de pobreza, a quantidade de famílias atendidas em cada município e o limite orçamentário.

A inscrição pode ser feita em um posto de cadastramento ou atendimento da assistência social no município. 

Entre no nosso grupo de notícias no WhatsApp e Telegram 📱
Brasil
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BRASIL

MAIS LIDAS EM BRASIL