Mulher abandona bebê e diz que escondeu parto do marido para evitar desconfiança de traição

Ela afirma que não sabia da gravidez e se arrepende de ter abandonado o bebê prematuro em hotel

Emilly Melo
fonte

Uma mulher de 37 anos abandonou o filho em um hotel, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, logo após o parto, na noite do último dia 13 de dezembro. Ela foi identificada pela polícia e afirmou, em depoimento, que não sabia da gravidez, assim como familiares e colegas de trabalho. Com informações do Extra.

VEJA MAIS

image Mulher em carro de luxo abandona filha recém-nascida em carro de lixo; câmeras flagram
O caso ocorreu em Carapicuíba (SP); a mulher foi presa em flagrante

image Bebê morre após ser abandonado por seis dias pela mãe que viajou com o novo namorado
Alessia Pifferi, de 37 anos, disse para a polícia que ‘escolheu o namorado’ e deixou a filha de um ano e meio sozinha

image Corpo de recém-nascido é encontrado em aterro sanitário de Paragominas
A suspeita é de que o bebê seja uma menina. A polícia informou que a criança ainda estava com o cordão umbilical

A suspeita trabalha como faxineira no shopping próximo ao hotel onde abandonou o bebê, e relatou ser casada há 14 anos e ter dois filhos — uma adolescente de 17 anos e um menino de 3. Ela alega que escondeu o parto do marido para evitar que ele desconfiasse que ela mantivesse um relacionamento extraconjugal.

Ainda segundo o relato, após a faxineira finalizar o expediente, ela afirma ter trocado de roupa e aguardado as lojas fecharem para fazer a limpeza de alguns estabelecimentos cujos proprietários haviam lhe contratado.

Ela conta que começou a sentir dores agudas, que foram aumentando, até que percebeu estar em trabalho de parto. A mulher disse que enrolou a criança em um casaco e ficou desnorteada e com “receio dos famíliares”. Sem saber o que fazer, ela afirma que foi caminhando pela rua e, ao passar em frente ao Hotel Barra First Class, acreditou que ali seria um local seguro para deixar o recém-nascido.

Como não havia seguranças na parte lateral, a faxineira disse ter caminhado em direção a algumas pilastras e deixado a criança em local coberto e ido embora. Na delegacia, ela admitiu ter sentido fortes dores nas costas há cerca de um mês, mas negou ter desconfiado da gravidez e contou ter tido dois abortos espontâneos justamente por não apresentar sintomas de gravidez.

Também no depoimento, a mulher disse não ter procurado atendimento médico após o parto e estar arrependida “da atitude que tomou”. Segundo o delegado Angelo Lages, titular da 16ª DP, ela será indiciada por abandono de incapaz. Agentes da distrital realizam diligências, como oitivas de testemunhas e análise de câmeras de segurança da região, para corroborar a versão apresentada pela faxineira.

O bebê foi levado para a maternidade Leila Diniz, na Barra, e seu estado de saúde é estável.

(*Emilly Melo, estagiária, sob supervisão de Keila Ferreira, coordenadora do Núcleo de Política)

Brasil
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BRASIL

MAIS LIDAS EM BRASIL