Líder indígena Paulinho Paiakan morre vítima do novo coronavírus

O senador Paulo Rocha (PT-PA) informou que foi avisado de que Payakan seria levado para a UTI de um hospital na capital, mas, tempos depois, soube que a transferência não ocorreu

Com informações da Revista Fórum

Uma das principais lideranças indígenas do país, o cacique Paulinho Paiakan, da etnia kayapó, morreu por coronavírus nesta quarta-feira (17), em Belém.

O senador Paulo Rocha (PT-PA) informou que foi avisado que o líder indígena havia sido socorrido nesta semana e levado para a UTI de um hospital na capital depois de passar mal por conta da doença. Porém, o senador contou que, tempos depois, recebeu a informação de que Payakan não chegou a ser tranferido e morreu no Hospital Regional Público do Araguaia (HRR).

 

O cacique teria dado entrada no Hospital Municipal de Redenção com sintomas da Covid-19 na semana passada. Depois de ter o quadro clínico agravado foi transferido para o HRR, onde faleceu.

Paiakan teve grande protagonismo na luta indígena do país, em especial na década de 1980. Ao lado do cacique Raoni Metuktire, o indígena realizou diversos protestos contra o avanço da hidrelétrica de Belo Monte naquele período. Ainda, foi uma das principais lideranças do Encontro dos Povos Indígenas do Xingu, em 1989.

O cacique foi condenado em 1998 pela 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Pará, por unanimidade, a seis anos de prisão por ter estuprado, em 1992, a estudante Sílvia Letícia Ferreira.

Irekrã, esposa de Paiakan, acusada de ter agredido Letícia para facilitar a ação do marido, também foi condenada a quatro anos de detenção em regime semiaberto.

Brasil
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM BRASIL