#if(!$m.request.preview.inPreviewMode)
CONTINUE EM OLIBERAL.COM
X
#end

'Cometa do Diabo' pode ser visto no Brasil a partir deste domingo

Essa será a primeira vez em mais de 70 anos que corpo celeste passará pela Terra

Lucas Quirino e Eduardo Rocha
fonte

O “Cometa do Diabo”, cuja nomenclatura oficial é 12P/Pons-Brooks, poderá ser visível do no Brasil, a partir do próximo domingo (21). Após 70 anos, o corpo celeste poderá ser visto novamente no Hemisfério Sul, devido sua periodicidade ser parecida com outro cometa famoso, o Halley, que foi visto pela primeira vez em 1812, por Jean-Louis Pons, e redescoberto de forma independente em 1883, por William Robert Brooks. As informações foram divulgadas pelo Observatório Nacional.

VEJA MAIS

image Tempestade geomagnética 'severa' atinge a Terra; veja os impactos
Evento é causado por troca de energia do vento solar para o ambiente espacial ao redor da Terra

image Pesquisador brasileiro pode ter descoberto novo planeta no sistema solar usando matemática; entenda
Patryk Sofia Lykawka é o principal responsável pelo estudo que levanta a possibilidade da existência de um nono planeta no Sistema Solar

No dia 21 de abril o Cometa do Diabo deverá se tornar mais visível no Hemisfério Sul, uma vez que atingirá a sua máxima aproximação ao Sol, momento cientificamente denominado por periélio. No entanto, desde o dia 7 de abril, observadores na região Nordeste do Brasil já têm conseguido fazer registros da passagem do cometa. Isso acontece porque os estados mais ao Norte verão o cometa primeiramente no céu.

De acordo com o astrônomo Dr. Filipe Monteiro, em entrevista ao Observatório Nacional, “os cometas do tipo Halley, conhecidos também como cometas de curto período, são cometas periódicos com um período orbital entre 20 e 200 anos. Isto difere dos cometas de longo período, cujas órbitas podem durar milhares de anos”, explica o especialista. 

No entanto, o astrônomo destaca que não é possível cravar que o corpo celeste poderá ser visto a olho nu, uma vez que, dada a intensidade do brilho, é preciso fazer o uso de outros instrumentos como binóculos e telescópios. Além disso, Filipe ressalta que no dia 23 de abril haverá lua cheia, logo, a observação do cometa pode ficar mais difícil, uma vez que o brilho da lua atrapalha a observação da maior parte dos alvos astronômicos. Assim, a visibilidade do cometa ficará mais interessante para os observadores algumas noites antes e após a lua cheia.

Por que “Cometa do Diabo”?

Essa denominação surgiu a partir de uma observação do cometa em 20 de julho de 2023, realizada pelo astrônomo Elek Tamás, do Observatório Harsona na Hungria.

Na oportunidade, o astrônomo percebeu que o cometa estava consideravelmente mais brilhante, pois provavelmente havia sofrido alguma explosão ou ‘outburst’, isto é, uma liberação de gás e poeira de forma inesperada que fez com que o seu brilho aumentasse bastante. "Essa explosão cometária também distorceu a coma em forma de ferradura ou chifres e, por isso, muitos meios de comunicação apelidaram o objeto de ‘Cometa do Diabo’", esclarece Monteiro.

Observação em Belém

O professor Luís Carlos Bassalo Crispino, coordenador do Núcleo de Astronomia da Universidade Federal do Pará (Nastro/UFPA), destaca que "as melhores condições de visualização a partir da posição geográfica de Belém ocorrerão nos próximos dias, cerca de uma hora após o pôr-do-Sol, na direção do poente. Ocorre que, infelizmente, esta época coincide com o chamado Inverno Amazônico, marcado por uma alta incidência de nuvens". 

"Por esta razão, não estamos organizando observações públicas deste cometa aqui no Núcleo de Astronomia (Nastro) da UFPA. Mesmo com um céu limpo, grande parte das vezes não conseguimos visualizar cometas sem equipamentos auxiliares, como binóculos e telescópios, sendo comum o uso de câmeras fotográficas para este fim", informa o professor Crispino. 

(*Lucas Quirino, estagiário sob supervisão de João Thiago Dias, coordenador do núcleo de Atualidades)

Entre no nosso grupo de notícias no WhatsApp e Telegram 📱
Brasil
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BRASIL

MAIS LIDAS EM BRASIL