Começa nesta sexta-feira julgamento de madrasta acusada de envenenar enteados

Cintia Mariano Cabral é acusada pela morte de Fernanda Cabral, de 22 anos, e pela tentativa de homicídio contra Bruno Cabral, de 16 anos

O Liberal

Começa nesta sexta-feira (30), às 13h, o julgamento de Cintia Mariano Cabral, acusada de envenenar dois enteados com 'chumbinho'. A mulher começou a ser investigada em maio deste ano, quando Bruno Cabral, de 16 anos, passou mal depois de um almoço na casa da suspeita. Na ocasião, ele reclamou de ter recebido um feijão amargo e com algumas pedrinhas azuis. Menos de dois meses antes, em março, a irmã dele,  Fernanda Cabral, de 22 anos, morreu após se sentir mal e a exumação do corpo indicou que ela foi mesmo vítima de envenenamento. As informações são do G1 Rio de Janeiro. 

Inicialmente, a morte de Fernanda havia sido apontada como sendo por "causas naturais". Porém, o caso envolvendo Bruno acabou levantando suspeitas. Encaminhado a um hospital, ele foi submetido a uma lavagem estomacal e a um exame de sangue que detectou níveis altos de chumbo em seu sangue. Foi quando a mãe dos dois, Jane Carvalho Cabral, desconfiada de que eles pudessem ter sido vítimas de envenenamento, registrou queixa na 33ª DP, em Realengo, que iniciou buscas na casa da madrasta.

VEJA MAIS

Polícia indicia madrasta acusada de envenenar os dois enteados
Segundo as investigações, a motivação do crime foi ciúmes de Cíntia Mariano do pai dos jovens

Suspeita de envenenamento: laudo indica possível ‘chumbinho’ em jovem que almoçou com madrasta
A irmã do adolescente de 16 anos morreu também após almoçar na casa do pai e da madrasta

Filha de madrasta suspeita de envenenar enteados diz ter visto líquido esverdeado em prato; entenda
A filha da suspeita alegou ter visto um líquido esverdeado escuro e brilhante no fundo do prato do jovem que comeu feijão supostamente envenenado

Mulher que jogou enteado do quarto andar diz: 'Acabei com minha vida e dos meus filhos'
A acusada foi presa e irá responder pelo crime de tentativa de homicídio

Madrasta riu ao servir comida envenenada ao enteado e alegou que 'fez isso por amor'
Cíntia Mariano é acusada de matar a enteada e tentar tirar a vida do filho que o marido tinha de outro casamento

O prontuário médico de Fernanda Cabral no hospital Albert Schweitzer já apontava que ela tinha sido vítima de intoxicação exógena produzida por algum inibidor da enzima acetilcolinesterase, fundamental para a propagação do impulso nervoso. Após a exumação do corpo, o envenenamento foi confirmado. 

Cíntia está presa no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, na Zona Oeste do Rio. Durante a primeira audiência de instrução e julgamento do processo, no Tribunal de Justiça do Rio, nesta sexta, juiz Alexandre Abrahão Dias Teixeira, da 3ª Vara Criminal da Capital, deve ouvir as testemunhas de defesa e de acusação. 

 

Brasil
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BRASIL

MAIS LIDAS EM BRASIL