Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Chuvas provocaram 100 mortes em Pernambuco; há 16 desaparecidos e mais de 6 mil desabrigados

O governo estadual e 14 municípios da região metropolitana, entre eles a capital, decretaram situação de emergência

O Liberal

Pelo menos cem pessoas morram após as fortes chuvas que atingiram Recife, capital pernambucana, e cidades vizinhas, de acordo com a Defesa Civil do Estado. Ainda há 16 desaparecidos, sendo que 14 estão soterrados na região da Grande Recife e as outras duas teriam sido levadas pelas enxurradas em Jaboatão Centro e Paratibe. Outros 6.198 habitantes de Pernambuco ficaram desabrigados após a tragédia. As informações são do Portal UOL.

VEJA MAIS

Cantora Joelma pede doações para vítimas de tragédia em Recife
A cantora, que se considera pernambucana de coração, usou o twitter para fazer apelo pela cidade

Prefeitura de Recife suspende festejos juninos após tragédia provocada pelas chuvas
Com a decisão, gestão municipal espera disponibilizar R$ 15 milhões às ações de atendimento às famílias atingidas; cidade tem 3.5 mil desabrigados

Prefeitura de Recife acionou plano de contingência dois dias depois de alerta de ‘risco alto’
Estado de Pernambuco já toma 87 mortes causas pelo deslizamento

Por causa da situação, o governo estadual e 14 municípios da região metropolitana, entre eles a capital, decretaram situação de emergência, o que permite que municípios solicitem recursos do Sistema Nacional de Defesa Civil.

Além do decreto, R$ 100 milhões foram disponibilizados para os trabalhos de busca e salvamento nas áreas atingidas, assim como para obras de infraestrutura nos municípios atingidos pela chuva. Trabalham nas operações de busca 198 bombeiros de Pernambuco, 11 da Paraíba, sete de Minas Gerais, oito do Rio Grande do Norte, oito policiais militares, cem guardas municipais e 25 funcionários da Emlurb; 60 militares do Exército, 22 profissionais da Marinha e quatro policiais civis do Core/PCPE.

As fortes chuvas foram provocadas por um sistema climático conhecido como Distúrbio Ondulatório de Leste, que tem como uma de suas principais características o deslocamento da massa de ar do oceano Atlântico para o continente. Ele se movimenta em ondas. "A primeira onda vem trazendo chuvas de moderadas a fortes. O segundo movimento é caracterizado pela ausência ou reduzida precipitação. Na terceira onda, normalmente, podemos esperar chuvas ainda mais intensas", explicou o meteorologista Fabiano Prestelo, da Apac (Agência Pernambucana de Águas e Climas).

A primeira onda observada no Distúrbio Ondulatório Leste deste ano foi justamente da última terça para a quarta. Neste momento, o fenômeno está começando a se dissipar.

Palavras-chave

Brasil
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BRASIL

MAIS LIDAS EM BRASIL