Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Avião com paraquedistas cai e deixa dois mortos e 14 feridos em Boituva (SP)

Informações preliminares apontam que a aeronave colidiu contra uma torre de alta tensão antes de cair em um pasto

O Liberal

Duas pessoas morreram e 14 ficaram feridas após a queda de um avião de pequeno porte em uma estrada vicinal (sem revestimento de asfalto), em Boituva, São Paulo. O acidente ocorreu no início da tarde desta quarta-feira (11), quando a aeronave teria colidido contra uma torre de alta tensão e caído em um pasto, segundo informações preliminares apuradas pelo Corpo de Bombeiros. As informações são do Portal UOL.

Veja imagens do acidente:

VEJA MAIS

Buscas por paraquedista que desapareceu ao ser surpreendido por tempestade entram no 3º dia Quatro paraquedistas foram levados pelo vento. Dois foram resgatados com vida e uma empresária foi encontrada morta

Porta de avião abre durante voo e é segurada por passageiros; veja Aeronave ia para a capital Rio Branco levando cerca de 12 pessoas; ninguém ficou ferido

Quatro pessoas morrem em queda de avião no Mato Grosso; três eram da mesma família Além do piloto, produtor rural e dois filhos morreram no acidente

Ainda não há detalhes sobre o estado de saúde dos passageiros e do piloto. A maioria das vítimas foi encaminhada para o Hospital municipal São Luís, mas uma delas optou por ser levada até a cidade de Sorocaba. De acordo com a Prefeitura de Boituva, o avião havia decolado do Centro Nacional de Paraquedismo, com passageiros que fariam saltos de paraquedas.

Autoridades isolaram a região, após os bombeiros informarem que havia vazamento de combustível no local do acidente.

O Registro Aeronáutico Brasileiro identificou que o veículo registrado na matrícula PT-OQR é um Cessna Aircraft, com capacidade máxima para nove pessoas e estava com situação de aeronavegabilidade normal, mas não tem autorização para táxi aéreo e está registrada na categoria "privada para serviço aéreo especializado de público-paraquedismo".

Uma perícia deve ser realizada pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa).

Outras tragédias

Esta não é a primeira vez que o Centro Nacional de Paraquedismo em Boituva registra tragédias envolvendo pessoas que praticam essa modalidade. Pelo menos 17 clubes diferentes atuam na área, de acordo com as informações divulgadas nas redes sociais pelo Centro, que é um dos maiores espaços para atividades do tipo na América Latina.

Em 2020, Leandro Torelli, paraquedista experiente que fazia um salto individual na cidade, morreu. Na ocasião, membros do clube de onde o homem saltou afirmaram que ele fez uma manobra arriscada.

No dia 24 de abril deste ano, a paraquedista do Exército Bruna Ploner, de 33 anos, também morreu após sofrer um politraumatismo durante uma tentativa de pouso em um salto.

Brasil
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BRASIL

MAIS LIDAS EM BRASIL