CONTINUE EM OLIBERAL.COM
X

Água a R$ 80: MP do RS autua 65 estabelecimentos por preço abusivo; dois foram presos

O Estado vive sua maior tragédia climática desde que as chuvas começaram no fim de abril, com ao menos 155 mortos e 94 desaparecidos.

Agência Estado

O Ministério Público do Rio Grande do Sul (MPRS) autuou 65 estabelecimentos por preços abusivos. O Estado vive sua maior tragédia climática desde que as chuvas começaram no fim de abril, com ao menos 155 mortos e 94 desaparecidos.

VEJA MAIS

image Regina Duarte é punida pelo Instagram após publicar fake news sobre enchentes no RS
Esta não é a primeira vez que a atriz publica fake news. Em novembro do ano passado, Regina Duarte foi barrada pelo Instagram após divulgar um vídeo falso envolvendo o cantor Nando Reis.

image Enchentes no RS: campanha dos Correios no Pará arrecada 28 toneladas de donativos em 2 dias
Doações podem ser feitas nas 167 agências da empresa no estado: água mineral, alimentos e material de higiene e limpeza

De acordo com o MPRS, a maioria das autuações ocorreu em mercados e postos de gasolina. Em um dos postos, dois funcionários foram presos - o MP não deu mais detalhes sobre as prisões. Também foram fiscalizas farmácias, empresas de caminhão pipa e revendas de gás e água. Em algumas, o galão de 20 litros chegava a ser vendido por R$ 80.

A força-tarefa do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO/MPRS) começou as fiscalizações no dia 4 de maio. Eles apuraram 315 denúncias de estabelecimentos em Porto Alegre, Gravataí, Viamão, Cachoeirinha, Canoas e Alvorada.

As denúncias chegaram pelo email precoabusivo@mprs.mp.br, criado para atender a população durante as enchentes. No total, o MPRS disse já ter recebido 680 denúncias de todo o Estado.

Entre no nosso grupo de notícias no WhatsApp e Telegram 📱
Brasil
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BRASIL

MAIS LIDAS EM BRASIL