Na Marambaia, moradores protestam colocando pé de cacau em buraco

A cratera existe há cerca de três meses e atrapalha a vida dos moradores da Rua Itaituba

Cleide Magalhães

Cansados de esperar pelo Poder Público Municipal, moradores da Rua Itaituba, no conjunto Médici, bairro da Marambaia, em Belém, encontraram um jeito inusitado de protestar contra uma cratera que há três meses existe em uma das vias da Rua. Depois de tentar tampar o buraco com vários objetos e materiais de construção, eles resolveram tranplantar no buraco um pé de cacau, com cerca de 1,4 metros de altura. A cratera tem mais de um metro de largura e três de profundidade. Ela prejudica o acesso de pedestres, ciclistas e dos veículos, inclusive o carro da coleta de lixo.

Segundo o morador Douglas Freitas, há cerca de três meses o buraco era bem pequeno e devido às chuvas foi se abrindo, e diversas medidas já foram tomadas pela comunidade. “Para alertar as pessoas para o problema, colocamos, primeiro, um pneu no buraco, mas levaram. Depois, deixamos caixas em madeira, mas não adiantou. Aí tentamos por cacos de pedras. O carroceiro já colocou até cacos de lajotas. Mas nada deu jeito, porque o buraco só faz aumentar, já que é profundo e a água escorre por debaixo da terra. Ele parece com um túnel e tem mais de um metro de largura e cerca de três metros de profundidade”, diz o morador Douglas Freitas, que tem 25 anos e mora na área desde que nasceu.

Após todas essas tentativas frustradas, na última segunda-feira (16), os moradores resolveram transplantar um pé de cacau no buraco para chamar a atenção de quem passa pelo local. “Aí pensamos em levar o pé de cacau para o local, para ver se chama a atenção, principalmente, da Prefeitura de Belém e que ela resolva a situação. Já ligamos para a Prefeitura, há quase um mês, mas ainda não vieram ver o problema”, reclama Freitas, que é engenheiro agrônomo recém-formado.

“Essa situação prejudica toda a comunidade. E mais ainda porque muitos carros estacionam em um lado da via e do outro está o buraco. Então, às vezes, o carro do lixo não consegue passar e prejudica a coleta do nosso lixo”, afirma o morador da Rua Itaituba, que recebeu asfalto providenciado pelos próprios moradores, há alguns anos.

Em nota, a Prefeitura de Belém disse que ações de manutenção asfáltica nos trechos citados já estão sendo programadas. "No mês de junho, o trabalho de recomposição das vias de Belém será ampliado com o reforço de mais seis equipes de tapa-buracos, totalizando 12 equipes que estarão nas ruas atuando na manutenção das vias da cidade", disse.

Belém