Motoristas de aplicativos querem audiência com Zenaldo após protestos

Ato seguiu até a Codem e pede ajustes na nova regulamentação da prefeitura

Dilson Pimentel

Motoristas de aplicativo que fazem atos nesse momento, contra a atual proposta da Prefeitura de Belém a regulamentação da atividade no município, acabam de chegar à Companhia de Desenvolvimento e Administração da Área Metropolitana de Belém (Codem), em Nazaré. Eles querem ser recebidos pelo prefeito Zenaldo Coutinho e tentam uma audiência neste momento.

LEIA MAIS: Para operadora de aplicativo, decreto vai prejudicar 4 mil motoristas

 Após reunirem desde as 7h no estacionamento do Mangueirão, eles transitaram por faixas da Augusto Montenegro, Almirante Barroso, Antônio Baena e Doca de Souza Franco. Eles passaram também pela avenida Nazaré, após passarem pela Marechal Hermes e Presidente Vargas. O protesto já completa mais de cinco horas.

 

Os organizadores queriam reunir cerca de mil motoristas de aplicativos na manifestação. Estima-se que sejam 10 mil os motoristas de aplicativos em Belém. Segundo avaliação da própria organização do ato, cerca de 500 carros estariam participando do protesto. 

Na Presidente Vargas, taxistas faziam sinais negativos para os motoristas de aplicativos que passavam pela avenida. As reações contrárias vinham de um ponto de táxi na praça da República. Porém, nenhum confronto foi registrado.

Mobilização começou com reunião no Mangueirinho (Ary Souza)

REGULAMENTAÇÃO

Motorista de aplicativo, Ana Monteiro falou sobre a manifestação. "Na sexta-feira, lançou-se um decreto que está trazendo para a categoria muito mais deveres do que direitos", justificou. 

Ela citou os pontos principais, dos quais os motoristas discordam. "Um deles é a validade do veículo,  que se tornou de sete anos. O outro é o prazo de regulamentação, que é de apenas 180 dias", afirmou.

 Ana Monteiro também falou sobre segurança e infrações. "Sobre segurança, o decreto diz que não podemos mais recusar as corridas. Não podemos mais deixar de levar passageiros, mesmo que a área seja de grande risco. Sobre as infrações: se não der troco, se eu abastecer com passageiro, serei penalizado em forma de multa", disse.

A motorista ainda que esse ato é para que o prefeito Zenaldo Coutinho receba a categoria para conversar e mudar esses pontos que eles consideram cruciais.

Motoristas tomaram Almirante Barroso: eles pedem para falar com prefeito  (Ary Souza)

NOVO DECRETO

Nesta segunda-feira (11), iniciou o processo de cadastramento ao Sistema de Transporte Individual Privado Remunerado de Passageiros (Sistirp) em Belém. O sistema, legalizado pela Prefeitura de Belém desde setembro de 2018, pelo decreto 92.017/2018, foi regulamentado pelo decreto 93.022, publicado na edição do dia 8 de fevereiro de 2019 no Diário Oficial do Município (DOM).

As novas regras para a prestação do serviço de transporte de passageiros por aplicativo na capital, diz a Prefeitura de Belém, se amparam em leis de mercado que regem o setor e também visam garantir a "segurança ao usuário e aos próprios motoristas de aplicativo, com a devida fiscalização da Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém (Semob)".

Todos os motoristas que trabalham atualmente com aplicativo poderão se inserir no sistema, que prevê prazo de adaptações a quem precisar se adequar, diz a prefeitura.

Protesto saiu da Augusto Montenegro, rumo à Codem (Ary Souza)
Belém