Identificado efluentes de caulim em igarapés de Barcarena

Empresa reitera que não houve ocorrências em suas operações

Redação Integrada

Deu positivo o resultado de uma avaliação preliminar feita por técnicos do Instituto Evandro Chagas (IEC) acerca dos impactos ambientais e possíveis riscos à saúde humana a partir do lançamento de efluentes, do processo de beneficiamento de caulim pela empresa Imerys S.A, nos igarapés Dendê e Curuperê em Barcarena, nordeste do Pará. 

Em nota, a Imerys comunicou: "Acerca da nota técnica sobre um suposto vazamento de caulim, em Barcarena, divulgada pelo Instituto Evandro Chagas, nesta sexta-feira, dia 15 de março, a Imerys reforça o seu posicionamento de que não houve nenhuma ocorrência em suas operações no referido município.  

A empresa também reitera que comunicou, voluntariamente, às autoridades de meio ambiente desde a semana passada sobre as denúncias e solicitou visitas de técnicos da SEMAS e da SEMAD. A Imerys reforça seu compromisso com a transparência e segurança em suas operações e assegura a normalidade das atividades na empresa".

Alerta

Na Nota Técnica da Seção de Meio Ambiente do IEC, já enviada ao Ministério Público Federal, é afirmado que há pelo menos uma semana, os igarapés Curuperê e Dendê vêm sendo impactados por efluentes do processo de beneficiamento do caulim, com mudanças significativas na coloração das águas, o que foi evidenciado pelo menos dois pontos de lançamentos, um em cada igarapé.

O IEC informou que o documento recomenda ainda que, até que os eventos sejam melhor esclarecidos, as comunidades do Curuperê, Ilha São João, Canaã, Maricá, Bairro Industrial e Vila do Conde não devem usar as águas desses igarapés. 

"Medidas emergenciais deverão ser tomadas pelos órgãos competentes no sentido de garantir acesso dessas comunidades à água potável, alimento e renda, considerando os possíveis riscos de exposição a contaminantes químicos provenientes desses efluentes do processo de beneficiamento do caulim. Estudos prévios da Samam/IEC mostraram que esses efluentes são potencialmente perigosos e causam danos ao ecossistema aquático e à vida", foi comunicado pelo Instituto Evandro Chagas.

A atuação do IEC no caso responde à demanda do MPF, Ministério Público do Estado, Delegacia Estadual de Meio Ambiente (DEMA) e Centro de Perícias Ambientais (CPA) do Instituto Médico Legal Renato Chaves (IML).

Durante a avaliação, foram evidenciados despejos de caulim diretamente nos igarapés Curuperê e Dendê a partir de tubulações provenientes da empresa citada, verificou-se evidência de lançamento de efluentes de coloração branca diretamente no igarapé Dendê, próximo às comunidades do Curuperê, Canaã e Maricá. 

Como informou o IEC, foi identificada tubulação aparente ao lado de bacias de resíduos da Imerys S. A e, em canal antigo, verificou-se evidências de lançamento recente de efluentes de coloração branca diretamente no igarapé Dendê na área atrás de região residencial e de recreação do Bairro Industrial. 

Durante a avaliação, foram coletadas amostras de águas superficiais, efluentes e sedimentos/solo em ambos os igarapés. As amostras estão sendo analisadas e os resultados serão emitidos em até 30 dias.

Belém