Entidades pedem apoio a senhora e bichos abandonados na Cidade Nova

Situação põe à prova capacidade de assistência social e de saúde a idosos e animais na Grande Belém

Dilson Pimentel

Vizinhos se uniram para ajudar uma senhora de 70 anos que vive em situação de abandono e está precisando de apoio assistencial e cuidados médicos na Cidade Nova 2, no município de Ananindeua, Região Metropolitana de Belém. Ela cria cães e gatos na residência, que agora também está cheia de lixo e objetos entulhados. Segundo informações trazidas à redação integrada de O Liberal por moradores do entorno, Dona Mirtes, como é conhecida, está tendo dificuldades para cuidar da própria saúde e também dos animais que hoje guarda em sua casa.

Há tempos Dona Mirtes mora sozinha. Segundo vizinhos, ela se alimenta apenas de pão e já teve a energia elétrica e a água do imóvel cortados. Sem luz, a idosa usa velas. E, como há muito jornal e papel na casa, vizinhos alertam para a possibilidade de riscos de incêndio. Para ter acesso a água, ela armazena a água da chuva em baldes - que usa para seu consumo pessoal. Os animais da residência, porém, estão um a um morrendo de fome.

ABANDONO

Dona Mirtes e os animais precisam de cuidados urgentes. E não há detalhes sobre seus familiares. O médico veterinário João Alberto Modesto Rodrigues, presidente do Sindicato dos Médicos Veterinários do Pará, e a advogada Maria de Jesus Bentes, ambos defensores dos animais, juntamente com outras pessoas, estão se mobilizando para ajudar dona Mirtes. Eles dizem que a senhora e os animais devem logo ser retirados desse ambiente.

"Em meados de fevereiro [deste ano], recebi a denúncia de maus-tratos e comuniquei à Comissão de Defesa dos Direitos dos Animais (CDA), da Ordem dos Advogados do Brasil, seção Pará. A comissão entrou em contato com a Divisão Especializada em Meio Ambiente (Dema, da Polícia Civil) e com o Ministério Público de Ananindeua. Porém, e até agora, nada foi feito", afirmou. 

Ele contou que, no início de abril, realizou uma vistoria na casa de dona Mirtes. "E verifiquei animais em estado de maus-tratos. Um ambiente completamente insalubre. Um lugar que não tem como viver nem animais e nem humanos. Essa senhora precisa de tratamento físico e mental. Ela também está com suspeita de tuberculose e com problema uterino. Precisa de atendimento clínico imediato, e com urgência de internação. E os animais devem ser retirados desse ambiente", acrescentou João Alberto. "A casa dela está com o acúmulo de muito lixo. Papéis. Objetos. Há muitas fezes de animais", afirmou. É uma situação de chorar, diz a advogada Maria Bentes.

Cães e gatos abrigados pela senhora: condições insalubres ameaçam saúde de ambos (Ivan Duarte)

VIDAS EM RISCO

O médico veterinário João Alberto acrescentou que, à época, encontrou animais mortos dentro de uma fossa e de um armário. No local, há, inclusive, uma tartaruga, que fica dentro de uma bacia do água. "Essa água estava parada há dias e com larvas do mosquito, que pode ser um foco de transmissão de doenças como dengue. É um caso de saúde pública. Estamos aqui denunciando e pedindo às autoridades façam algo concreto. Essa senhora e os animais estão doentes", afirmou.

Os animais chegam a morrer por falta de alimento (Ivan Duarte / O Liberal)

O veterinário acrescentou que os animais estão procriando. "Já nasceram quatro filhotes, todos adoecidos", disse. "A situação de dona Mirtes é desesperadora, chocante, de chorar. É um ser humano. Mesmo que bata nos cachorros. Um ser humano que tem o mesmo valor que os outros seres animais que estão vivendo em meio a cocô (há fezes de animais pela casa). É uma casa que você não aguenta ficar dentro porque fede. É uma senhora de idade, uma pessoa que precisa ser amparada", afirmou a advogada Maria de Jesus Bentes.

DESCASO 

As pessoas que procuraram a redação integrada de O Liberal dizem que a ação da Dema é fundamental para resolver o impasse. "Ela tem que trabalhar em parceria conosco. A Dema sabe disso desde fevereiro. Estive na Dema na terça-feira (21). Mandaram uma assistente social, que eu já sabia que não ia fazer nada. A desculpa é: 'se tirar os bichos, a mulher vai sofrer'. Mas não estamos falando de tirar só os bichos. Tem que acudir essa senhora. Essa senhora está fedendo, não toma banho. A casa dele não água e nem luz, tudo cortado", acrescentou.

A advogada disse que também vai procurar o governo do Estado, incluindo a própria pessoa do governador, se for preciso, para resolver a questão. "A Dema tem que ser parceira dos protetores (dos animais) e não inimiga", afirmou. 

CÃES E GATOS

Dona Mirtes reside na Cidade Nova 2, WE 22, número 301, no Coqueiro. Durante a reportagem, ontem pela manhã, havia quatro cães no pátio da casa, que circulavam em meio ao lixo e entulho. No quintal, havia pelo menos dois gatos.

As pessoas que acompanham dona Mirtes dizem que ela apresenta "confusão mental". Pela manhã, e ao ser perguntada há quanto tempo estava sem água, ela respondeu: "Ponha tempo nisso". Depois, afirmou: "Quero que ligue a luz". 

Enquanto andava pela casa, e no momento em que um cachorro passou perto dela, dona Mirtes reclamou. Chamou um palavrão e disse: "Égua do cachorro".

VISITA DA DEMA

A Polícia Civil informou que essa situação foi atendida, na quarta-feira (21), pela Dema. E que, por volta das 15hs do mesmo dia, uma equipe da Dema, formada pelo delegado Vicente Costa, investigadores Lourival e Silvio Alex, foi até a residência na Cidade Nova para averiguar denúncia de supostos maus tratos de animais.

Visita da DEMA (Ivan Duarte / O Liberal)

"Com apoio de uma equipe da OAB e um profissional de assistência social, os policiais civis da Dema observaram que se tratava de uma casa em que uma senhora idosa residia sozinha. Com ela, foram encontrados poucos animais no local. No local, foi apurado que a idosa era acumuladora de entulho, pois havia materiais de várias naturezas no imóvel, caracterizando uma situação insalubre", informou a Dema.

"Diante da situação", acrescentou a Polícia Civil, "o delegado adotou as seguintes providências: solicitou ao Creas um atendimento multidisciplinar à idosa e solicitou à Secretaria de Urbanismo de Ananindeua a limpeza do imóvel após consentimento de sua proprietária. A idosa foi acolhida pela equipe da Creas, que passará a acompanhá-la. Não houve procedimento de maus-tratos pela Dema".

AJUDA - Quem quiser dar apoio à dona Mirtes ou aos seus animais de estimação, basta entrar em contato pelo e-mail drnutripet@gmail.com ou pelo fone (91) 98112-4967.

Dona Mirtes: visita de Delegacia de Meio Ambiente e descaso denunciado por vizinhos (Ivan Duarte)
Belém
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!